As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos : Crenças, Doutrinas e História
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Debates e discussões acerca das crenças, doutrinas e a história das Testemunhas de Jeová.

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Jorge em 20 Dez 2011 20:04

São respostas sútis que infelismente tem levado muitos a crerem piamente na torre!
    Conhecereis a internet e a internet vos libertará.
. - Jorge
Avatar de usuário
Jorge
Forista
Forista
 
Mensagens: 4002
Data de registro: 14 Dez 2010 11:07
Localização: Paraná

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor josebr em 21 Dez 2011 11:10

Essas comparações são ridículas. Não dá pra chegar em conclusões por meio de analogias, no máximo da pra explicar seu ponto de vista. Eu noto que sempre que alguém vem falar de deus e tentar mostrar porque acredita na existencia de deus sempre usam esses tipos de argumentos.
Avatar de usuário
josebr
Forista
Forista
 
Mensagens: 388
Data de registro: 23 Fev 2011 19:41

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor diego andrade em 21 Dez 2011 11:26

Excelentes explicações: o sofisma da Torre é bastante elaborado. Eu me dava bem no serviço de campo com elas.
Avatar de usuário
diego andrade
Forista
Forista
 
Mensagens: 1391
Data de registro: 17 Out 2009 10:55

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor kooboo em 21 Dez 2011 11:38

Igual aquelas explicações sobre a vida celestial - "Ah, mas veja bem, isso é só para os 144mil".
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 12018
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor DELTA em 21 Dez 2011 12:59

Creio que a mais falaciosa explicação de texto bíblico da Torre é Mateus 24:45 "Quem é realmente o escravo fiel e discreto a quem o seu amo designou sobre os seus domésticos, para dar-lhes o seu alimento no tempo apropriado?"
Tambem não poderia ser diferente,ela se apoia nele para o Corpo Governante se "oficializar" escolhido de Deus.
O curioso é que o texto está apenas fazendo uma pergunta, é apenas mais uma parábola de Jesus.
Neste link se observa cerca de 40 parabolas de Jesus,porque apenas nesta é dado tanto destaque?http://www.portaldabiblia.com/?do=pdj
Avatar de usuário
DELTA
Forista
Forista
 
Mensagens: 1968
Data de registro: 09 Jan 2011 10:52

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Nietzsche em 21 Dez 2011 13:04

É aquele tipo de coisa que eles ensinam mas não tem como se provar. Tudo uma questão de ponto de vista... :10
As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras
[Friedrich Nietzsche]
Avatar de usuário
Nietzsche
Forista
Forista
 
Mensagens: 303
Data de registro: 02 Nov 2009 22:48

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Wesley MF em 21 Dez 2011 13:30

:4
Diego Rutherford escreveu:
A Torre sempre arruma uma maneira de exemplificar suas teorias, e fugir de verdades claras da Bíblia, e textos embaraçosos, mediante sutis e falaciosas argumentações.

Quando a Bíblia diz em Apocalipse 1.7 que todo olho O verá!" - a Torre diz que é no sentido simbólico e para fundamentar isso ela diz: "quando você entende um assunto, você diz: 'agora vejo claramente!'" - aí ela arremata com o texto de Efésios que fala sobre os "olhos do entendimento"...


No caso desse texto, nem a "explicação" deles foi satisfatória. Definitivamente não foi essa a mensagem que seu autor quis passar, segundo o que acreditava.

Reparem na palavra que grifei: TODO

Ora, mesmo que a visão fosse pelo entendimento, o texto fala que seriam "todos" os olhos, ou seja, a humanidade inteira. Então, basta perguntar para quem viveu em 1914 [ ainda existem algumas pessoas] se elas viram a volta de Jesus pelo entendimento nessa data. Se responderem que não, o argumento da torre cai por terra. :4
Thinking...
Avatar de usuário
Wesley MF
Forista
Forista
 
Mensagens: 1116
Data de registro: 06 Nov 2008 18:44

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Ben em 21 Dez 2011 13:34

kooboo escreveu:Igual aquelas explicações sobre a vida celestial - "Ah, mas veja bem, isso é só para os 144mil".


Ou seja, vc vai ter que engolir.

Desculpa

:1 :mrgreen:
"A quantidade de alimentos necessária para cada ser humano é aquela que cabe na concavidade de suas mãos unidas" - Buda
Avatar de usuário
Ben
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 4247
Data de registro: 17 Nov 2008 12:05

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor KrrishTJ em 21 Dez 2011 18:43

Muito bom esse tópico! É justamente assim, justificativas injustificáveis. "E o espírito volta a deus que o deu" (Eclesiastes) e "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito". Ao primeiro texto a torre diz que isso significa que "qualquer esperança de vida eterna que a pessoa possa ter está nas mãos de Deus", embora o texto não diga isso em momento algum. Ao segundo ela justifica que "Jesus estava colocando nas mãos de Deus a esperança de viver de novo, da ressurreição", ainda que o texto não diga isso. Realmente são textos que podem ser interpretados de diversas formas, mas o grande erro das TJ é achar que a forma delas de interpretar é o único modo correto.
"Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa" (Tiririca)
Avatar de usuário
KrrishTJ
Forista
Forista
 
Mensagens: 595
Data de registro: 06 Out 2009 01:29
Localização: Natal

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor JOSÉ FACCIOLI JR em 22 Dez 2011 05:09

A Torre usa textos que convenham para ela, que provem as doutrinas delas, mas nunca mostram os textos que entram em conflito com elas.
por exemplo:
Kooboo levantou a questão dos 144.000
A torre diz que os 144.000 são de toda tribo de Israel, segundo este texto:

7 Depois disso vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, segurando firmemente os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, ou sobre o mar, ou sobre qualquer árvore. 2 E eu vi outro anjo ascender desde o nascente do sol, tendo um selo do Deus vivente; e ele gritou com voz alta para os quatro anjos aos quais se concedera fazer dano à terra e ao mar, 3 dizendo: “Não façais dano nem à terra, nem ao mar, nem às árvores, até depois de termos selado os escravos de nosso Deus nas suas testas.
4 E ouvi o número dos selados: cento e quarenta e quatro mil, selados de toda tribo dos filhos de Israel:
5 Da tribo de Judá, doze mil selados;
da tribo de Rubem, doze mil;
da tribo de Gade, doze mil;
6 da tribo de Aser, doze mil;
da tribo de Naftali, doze mil;
da tribo de Manassés, doze mil;
7 da tribo de Simeão, doze mil;
da tribo de Levi, doze mil;
da tribo de Issacar, doze mil;
8 da tribo de Zebulão, doze mil;
da tribo de José, doze mil;
da tribo de Benjamim, doze mil selados

Ela diz que os 144.000 são os mesmos vinte e quatro anciãos que cantam um novo cântico, mas note que eles não são da tribo de Israel, são de outro lugar:

Capítulo 5
6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto, tendo sete chifres e sete olhos, [olhos] que significam os sete espíritos de Deus, os quais têm sido enviados à terra inteira. 7 E ele foi e [o] tirou imediatamente da mão direita Daquele sentado no trono. 8 E, ao tomar o rolo, as quatro criaturas viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um [deles] tendo uma harpa e tigelas de ouro cheias de incenso, e o [incenso] significa as orações dos santos. 9 E cantam um novo cântico, dizendo: “Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, 10 e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e hão de reinar sobre a terra.


Notaram? Se os 144.000 são de toda tribo de Israel, os 24 anciãos são dentre toda tribo, lingua, povo e nação e notem que 'hão de reinar sobre a terra'!! Logo, 144.000 não são os mesmos 24 anciãos.
Quem é a grande multidão então?

9 Depois destas coisas eu vi, e, eis uma grande multidão, que nenhum homem podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, trajados de compridas vestes brancas; e havia palmas nas suas mãos. 10 E gritavam com voz alta, dizendo: “[Devemos] a salvação ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro.”

Quem estavam diante do trono e do cordeiro?
Vejam novamente o texto do capítulo 5:

6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto

Logo, a grande multidão se encaixa mais para os 24 anciãos.
Muito diferente do ensino que a Torre prega!

Isso sem falar que cruzam os 144.000 com a declaração de Jesus sobre o pequeno rebanho. dizem que esse pequeno rebanho é o mesmo 144.000, e que esse número é literal de Israel simbólico e que os do outro aprisco são da grande multidão. Os 144.000 São de fato o pequeno rebanho, mas se enganam dizendo que isso se estende a um grupo literal de 144.000 de Israel simbólico dizem que neste grupo incluem os gentios, outro engano!
Os do 144.000 são um numero simbólico e são da tribo de Israel literal, ou seja, judeus naturais. O outro aprisco é que são os gentios.
Jesus usa a ilustração do pequeno rebanho para fazer os dicípulos entenderem que somente um pequeno número de israelitas naturais aceitariam a salvação proposta por Jesus, o número 144.000 é simbólico ilustrando a natureza limitada dos que aceitariam a salvação. os gentios seriam incluídos mais tarde, é onde se identifica o outro aprisco.
Bem diferente do que a Torre ensina.
"Quando nós adotamos cegamente uma religião, um sistema político, um dogma literário, nós nos tornamos autômatos, paramos de crescer" - Anaïs Nin (1914-1977)

http://yosefbenyosef.blogspot.com/
http://religiaosobescrutinio.blogspot.com/
Avatar de usuário
JOSÉ FACCIOLI JR
Forista
Forista
 
Mensagens: 3142
Data de registro: 01 Nov 2008 22:00

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Elezar Faruk em 22 Dez 2011 05:57

Yosef Ben Yosef escreveu:A Torre usa textos que convenham para ela, que provem as doutrinas delas, mas nunca mostram os textos que entram em conflito com elas.
por exemplo:
Kooboo levantou a questão dos 144.000
A torre diz que os 144.000 são de toda tribo de Israel, segundo este texto:

7 Depois disso vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, segurando firmemente os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, ou sobre o mar, ou sobre qualquer árvore. 2 E eu vi outro anjo ascender desde o nascente do sol, tendo um selo do Deus vivente; e ele gritou com voz alta para os quatro anjos aos quais se concedera fazer dano à terra e ao mar, 3 dizendo: “Não façais dano nem à terra, nem ao mar, nem às árvores, até depois de termos selado os escravos de nosso Deus nas suas testas.
4 E ouvi o número dos selados: cento e quarenta e quatro mil, selados de toda tribo dos filhos de Israel:
5 Da tribo de Judá, doze mil selados;
da tribo de Rubem, doze mil;
da tribo de Gade, doze mil;
6 da tribo de Aser, doze mil;
da tribo de Naftali, doze mil;
da tribo de Manassés, doze mil;
7 da tribo de Simeão, doze mil;
da tribo de Levi, doze mil;
da tribo de Issacar, doze mil;
8 da tribo de Zebulão, doze mil;
da tribo de José, doze mil;
da tribo de Benjamim, doze mil selados

Ela diz que os 144.000 são os mesmos vinte e quatro anciãos que cantam um novo cântico, mas note que eles não são da tribo de Israel, são de outro lugar:

Capítulo 5
6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto, tendo sete chifres e sete olhos, [olhos] que significam os sete espíritos de Deus, os quais têm sido enviados à terra inteira. 7 E ele foi e [o] tirou imediatamente da mão direita Daquele sentado no trono. 8 E, ao tomar o rolo, as quatro criaturas viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um [deles] tendo uma harpa e tigelas de ouro cheias de incenso, e o [incenso] significa as orações dos santos. 9 E cantam um novo cântico, dizendo: “Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, 10 e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e hão de reinar sobre a terra.


Notaram? Se os 144.000 são de toda tribo de Israel, os 24 anciãos são dentre toda tribo, lingua, povo e nação e notem que 'hão de reinar sobre a terra'!! Logo, 144.000 não são os mesmos 24 anciãos.
Quem é a grande multidão então?

9 Depois destas coisas eu vi, e, eis uma grande multidão, que nenhum homem podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, trajados de compridas vestes brancas; e havia palmas nas suas mãos. 10 E gritavam com voz alta, dizendo: “[Devemos] a salvação ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro.”

Quem estavam diante do trono e do cordeiro?
Vejam novamente o texto do capítulo 5:

6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto

Logo, a grande multidão se encaixa mais para os 24 anciãos.
Muito diferente do ensino que a Torre prega!

Isso sem falar que cruzam os 144.000 com a declaração de Jesus sobre o pequeno rebanho. dizem que esse pequeno rebanho é o mesmo 144.000, e que esse número é literal de Israel simbólico e que os do outro aprisco são da grande multidão. Os 144.000 São de fato o pequeno rebanho, mas se enganam dizendo que isso se estende a um grupo literal de 144.000 de Israel simbólico dizem que neste grupo incluem os gentios, outro engano!
Os do 144.000 são um numero simbólico e são da tribo de Israel literal, ou seja, judeus naturais. O outro aprisco é que são os gentios.
Jesus usa a ilustração do pequeno rebanho para fazer os dicípulos entenderem que somente um pequeno número de israelitas naturais aceitariam a salvação proposta por Jesus, o número 144.000 é simbólico ilustrando a natureza limitada dos que aceitariam a salvação. os gentios seriam incluídos mais tarde, é onde se identifica o outro aprisco.
Bem diferente do que a Torre ensina.


Brilhante reflexão irmão Yosef Ben Yosef. O Kooboo foi muito feliz em levantar essa questão nesse tópico.

No nosso ministério, na Associação Fraterna, procuramos abordar esse assunto sobre os 144 mil dessa mesma forma. Não se pode buscar interpretar as escrituras apenas do nosso jeito, que pretensiosamente podemos considerar a como verdade absoluta.

Tem que se buscar a concordância bíblica de todo um contexto e não versículos soltos que podem ser entendidos de maneiras diversas. Acreditamos que é muito necessário também um conhecimento muito mais amplo que envolve ciência, história, espiritualidade e etc e até tomar conhecimento da forma como outros também estudam aquelas passagens pra tentar interpretá-los da melhor forma possível.

Lá nos nossos estudos tem irmãos que discordam de mim sobre isso e continuam membros atuantes.
Posso estar enganado, mas essa é a minha opinião.

Fraternalmente,
Elezar Faruk / Eduardo Oliveira
Um servo do Senhor Iahweh Deus e do Senhor Jesus Cristo
http://servosdeiahweh.wordpress.com
Avatar de usuário
Elezar Faruk
Forista
Forista
 
Mensagens: 237
Data de registro: 10 Out 2011 19:20
Localização: Rio de Janeiro - RJ, Brasil
Localidade: Rio de Janeiro

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Wesley MF em 22 Dez 2011 06:25

Mesmo quando era TJ, nunca engoli a explicação deles sobre a passagem onde Jesus , na cruz vira-se para um dos ladrões e fala:

“Em verdade te digo: Hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43)

Como essa passagem vai contra os ensinamentos do corpo governante a respeito da imortalidade da alma, modificaram o sentido da frase de Jesus, colocando-a assim:

“Em verdade te digo hoje: Estarás comigo no paraíso”

Eu não concordo com a interpretação das testemunhas pelo simples fato que tal frase, assim colocada, seria sem sentido, pois a palavra “Hoje” seria supérflua.
Ora, se Jesus já estava dizendo a frase naquele dia, então pra que dizer a palavra “Hoje”?

Seria como eu dizer coisas do tipo “subir para cima” ou “entrar para dentro”.
Thinking...
Avatar de usuário
Wesley MF
Forista
Forista
 
Mensagens: 1116
Data de registro: 06 Nov 2008 18:44

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor JOSÉ FACCIOLI JR em 22 Dez 2011 06:37

Elezar Faruk escreveu:
Yosef Ben Yosef escreveu:A Torre usa textos que convenham para ela, que provem as doutrinas delas, mas nunca mostram os textos que entram em conflito com elas.
por exemplo:
Kooboo levantou a questão dos 144.000
A torre diz que os 144.000 são de toda tribo de Israel, segundo este texto:

7 Depois disso vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, segurando firmemente os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, ou sobre o mar, ou sobre qualquer árvore. 2 E eu vi outro anjo ascender desde o nascente do sol, tendo um selo do Deus vivente; e ele gritou com voz alta para os quatro anjos aos quais se concedera fazer dano à terra e ao mar, 3 dizendo: “Não façais dano nem à terra, nem ao mar, nem às árvores, até depois de termos selado os escravos de nosso Deus nas suas testas.
4 E ouvi o número dos selados: cento e quarenta e quatro mil, selados de toda tribo dos filhos de Israel:
5 Da tribo de Judá, doze mil selados;
da tribo de Rubem, doze mil;
da tribo de Gade, doze mil;
6 da tribo de Aser, doze mil;
da tribo de Naftali, doze mil;
da tribo de Manassés, doze mil;
7 da tribo de Simeão, doze mil;
da tribo de Levi, doze mil;
da tribo de Issacar, doze mil;
8 da tribo de Zebulão, doze mil;
da tribo de José, doze mil;
da tribo de Benjamim, doze mil selados

Ela diz que os 144.000 são os mesmos vinte e quatro anciãos que cantam um novo cântico, mas note que eles não são da tribo de Israel, são de outro lugar:

Capítulo 5
6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto, tendo sete chifres e sete olhos, [olhos] que significam os sete espíritos de Deus, os quais têm sido enviados à terra inteira. 7 E ele foi e [o] tirou imediatamente da mão direita Daquele sentado no trono. 8 E, ao tomar o rolo, as quatro criaturas viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um [deles] tendo uma harpa e tigelas de ouro cheias de incenso, e o [incenso] significa as orações dos santos. 9 E cantam um novo cântico, dizendo: “Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, 10 e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e hão de reinar sobre a terra.


Notaram? Se os 144.000 são de toda tribo de Israel, os 24 anciãos são dentre toda tribo, lingua, povo e nação e notem que 'hão de reinar sobre a terra'!! Logo, 144.000 não são os mesmos 24 anciãos.
Quem é a grande multidão então?

9 Depois destas coisas eu vi, e, eis uma grande multidão, que nenhum homem podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, trajados de compridas vestes brancas; e havia palmas nas suas mãos. 10 E gritavam com voz alta, dizendo: “[Devemos] a salvação ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro.”

Quem estavam diante do trono e do cordeiro?
Vejam novamente o texto do capítulo 5:

6 E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes, e no meio dos anciãos, um cordeiro em pé, como se tivesse sido morto

Logo, a grande multidão se encaixa mais para os 24 anciãos.
Muito diferente do ensino que a Torre prega!

Isso sem falar que cruzam os 144.000 com a declaração de Jesus sobre o pequeno rebanho. dizem que esse pequeno rebanho é o mesmo 144.000, e que esse número é literal de Israel simbólico e que os do outro aprisco são da grande multidão. Os 144.000 São de fato o pequeno rebanho, mas se enganam dizendo que isso se estende a um grupo literal de 144.000 de Israel simbólico dizem que neste grupo incluem os gentios, outro engano!
Os do 144.000 são um numero simbólico e são da tribo de Israel literal, ou seja, judeus naturais. O outro aprisco é que são os gentios.
Jesus usa a ilustração do pequeno rebanho para fazer os dicípulos entenderem que somente um pequeno número de israelitas naturais aceitariam a salvação proposta por Jesus, o número 144.000 é simbólico ilustrando a natureza limitada dos que aceitariam a salvação. os gentios seriam incluídos mais tarde, é onde se identifica o outro aprisco.
Bem diferente do que a Torre ensina.


Brilhante reflexão irmão Yosef Ben Yosef. O Kooboo foi muito feliz em levantar essa questão nesse tópico.

No nosso ministério, na Associação Fraterna, procuramos abordar esse assunto sobre os 144 mil dessa mesma forma. Não se pode buscar interpretar as escrituras apenas do nosso jeito, que pretensiosamente podemos considerar a como verdade absoluta.

Tem que se buscar a concordância bíblica de todo um contexto e não versículos soltos que podem ser entendidos de maneiras diversas. Acreditamos que é muito necessário também um conhecimento muito mais amplo que envolve ciência, história, espiritualidade e etc e até tomar conhecimento da forma como outros também estudam aquelas passagens pra tentar interpretá-los da melhor forma possível.

Lá nos nossos estudos tem irmãos que discordam de mim sobre isso e continuam membros atuantes.
Posso estar enganado, mas essa é a minha opinião.

Fraternalmente,


Obrigado!
Mas o mérito não é meu, eu escrevi isso lembrando de um artigo que li no site de Willian Gadelha. Se eu o achar mando por MP para voce, mas adianto que deve ser o site Mentes Bereanas.
Abçs

Achei:
http://www.testemunha.com.br/conteudo.asp?cod=14
"Quando nós adotamos cegamente uma religião, um sistema político, um dogma literário, nós nos tornamos autômatos, paramos de crescer" - Anaïs Nin (1914-1977)

http://yosefbenyosef.blogspot.com/
http://religiaosobescrutinio.blogspot.com/
Avatar de usuário
JOSÉ FACCIOLI JR
Forista
Forista
 
Mensagens: 3142
Data de registro: 01 Nov 2008 22:00

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor Wesley MF em 22 Dez 2011 07:04

Lembrei-me de outra pérola.

Lucas 16:19-31 (A parábola do rico e do pobre)

Aqui Jesus ensina que após a morte, cada personagem da história foi para um lugar diferente, onde um estava bem e o outro mal (supostamente falando do céu e do inferno)
Aqui, como todos sabemos, a Torre de Vigia faz um verdadeiro carnaval de argumentos, dando um sentido completamente diferente do que o texto passa, visto que não apóiam a doutrina da imortalidade da alma, por considerá-la pagã.

Contudo temos um problema grave ai.

Se a imortalidade da alma (no conceito de Jesus) era uma doutrina pagã, faria algum sentido Jesus se servir de uma ilustração pagã para transmitir seus ensinamentos?

Temos também outro detalhe igualmente importante.
Qual é a natureza de uma ilustração (parábola)?

Do gr. parabole significa narrativa curta, não raro identificada com o apólogo e a fábula. Vizinha da alegoria, ou seja, consiste num discurso que faz entender outro.
É uma espécie de alegoria apresentada sob forma de uma narração, relatando fatos naturais ou acontecimentos possíveis, sempre com o objetivo de declarar ou ilustrar uma ou várias verdades.


O que isso quer dizer? Quer dizer que uma ilustração, mesmo sendo ensinada para passar outra idéia, ainda é possível que ocorra naturalmente.
Todas as parábolas de Jesus narram historias que podem realmente acontecer, literalmente falando, exceto (segundo a Torre) a do Rico e do Pobre...

Estranho, não? :roll:
Thinking...
Avatar de usuário
Wesley MF
Forista
Forista
 
Mensagens: 1116
Data de registro: 06 Nov 2008 18:44

Re: As falaciosas explicações da Torre sobre textos bíblicos

Nova mensagempor JOSÉ FACCIOLI JR em 22 Dez 2011 08:56

A fim de poder alegar autoridade sobre mais de 6 milhões de Testemunhas de Jeová na face da terra, o Corpo Governante apela para o texto de Mateus 24:45-47, onde Jesus pergunta:

Quem é realmente o escravo fiel e discreto a quem o seu amo designou sobre os seus domésticos, para dar-lhes o seu alimento no tempo apropriado? Feliz aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo assim! Deveras eu vos digo: ele o designará sobre todos os seus bens.

Leia mais:
http://www.testemunha.com.br/conteudo.asp?cod=12
"Quando nós adotamos cegamente uma religião, um sistema político, um dogma literário, nós nos tornamos autômatos, paramos de crescer" - Anaïs Nin (1914-1977)

http://yosefbenyosef.blogspot.com/
http://religiaosobescrutinio.blogspot.com/
Avatar de usuário
JOSÉ FACCIOLI JR
Forista
Forista
 
Mensagens: 3142
Data de registro: 01 Nov 2008 22:00

Próximo

Retornar para Crenças, Doutrinas e História

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Samurai Kazuo-San e 31 visitantes