[Pedofilia] Cartas com orientação sobre abuso sexual : Abuso Sexual
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


[Pedofilia] Cartas com orientação sobre abuso sexual

O que acontece por detrás dos muros da Torre de Vigia? Relatos de crianças vítimas de abusos sexuais e de Organizações sérias que insistem no aprofundamento e da solução desses crimes hediondos.

[Pedofilia] Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor sidhiresus em 03 Jan 2011 19:05

Abaixo cartas com orientações sobre abuso sexual, agradecimentos ao anciãorebelde por ter disponibilizado:

3 de outubro de 1995


Imagem

Link: http://farm6.static.flickr.com/5126/532 ... d61c_b.jpg

Imagem

Link: http://farm6.static.flickr.com/5245/532 ... 2bcb_b.jpg






23 de Abril de 1997

Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5247/532 ... ceea_b.jpg
Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5167/532 ... 97db_b.jpg
Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5161/532 ... da6b_b.jpg


10. Referências Orientadoras

23 de abril de 1997 N.° 16
CONFIDENCIAL
A TODOS OS CORPOS DE ANCIÃOS

Prezados Irmãos:

Um assunto de grande seriedade foi considerado no artigo “Abominemos 0 que é iníquo”,
em A Sentinela de l.° de janeiro de 1997. Diz respeito à pureza da organização de Jeová nestes
últimos dias. É nossa responsabilidade proteger o rebanho de Deus contra as influências
ameaçadoras. _ Isa. 32: 1, 2.

Desejamos dar os passos necessários que ajudarão a proteger a congregação, em especial as
nossas crianças, contra as cada vez piores práticas pemiciosas do mundo. Somos gratos de que a
verdade tem limitado a ocorrência do abuso sexual de crianças na organização de Jeová.
“DE QUEM SE SABE SER UM MOLESTADOR DE CRIANÇAS” - A QUEM SE
APLICA?

O que é molestar uma criança? A Grande Enciclopédia Delta Larousse define
“pedofilia” como: “Interesse mórbido pelas crianças . . . Pen/ersão sexual em relação às crianças.”
(Veja “Perguntas dos Leitores” em A Sentinela de l.° de fevereiro de 1997, página 29.)
Deuteronômio 23:17, 18 condena tais práticas como “detestáveisí (Veja as notas de rodapé sobre
os versículos 17 e 18 na Novo Mundo com Referências. Também, seria útil verificar a nota de
rodapé na página 10 da Despertai! de 8 de outubro de l993.) Em hannonia com essas referências,
estamos considerando aqui a perversão sexual em que uma criança é objeto de abuso sexual, o que
inclui carícias por parte de um adulto. Não nos referimos à situação em que um menor, quase
adulto, consente em ter relações sexuais com um adulto alguns anos mais velho do que ele. Em
vez disso, referimo-nos, por exemplo, a situações em que fica estabelecido, por uma comissão
judicativa congregacional, que um irmão (ou irmã) adulto é culpado de abusar sexualmente de
uma criancinha, ou se envolveu sexualmente com um menor, quase adulto, sem o consentimento
deste.

De quem se sabe ser um molestador de crianças -- a quem se aplica? O artigo
“Abominemos o que é iníquo”, na Sentinela de l.° de janeiro de 1997, diz, na página 29, que o
homem “de quem se sabe que foi molestador de criança” não se qualiñcaria para privilégios na
congregação. O indivíduo “de quem se sabe” ter sido molestador de crianças é aquele que tem essa
reputação na comunidade e na congregação cristã. Aos olhos da congregação, um homem de quem
se sabe que foi molestador de crianças não está “livre de acusação” e não é “irrepreensível”,
tampouco tem “testemunho excelente de pessoas de fora”. (1 Tim. 3:1-7, 10; 5:22; Tito 117).
Devido ao seu passado, as pessoas na comunidade não o respeitariam, e os irmãos poderiam até
mesmo tropeçar por causa de sua designação.


A TODOS OS CORPOS DE ANCIAOS
23 de abril de |997 N.° 16
Pagina 2

COMO PROT EGER AS NOSSAS CRIANCAS
0 que podemos fazer para proteger as uossas crianeas e preservar a pureza da
organ eio de Jeova? A responsabilidade priméria de proteger as nossas crianeas é dos pais.
Excelennes sugestoes para os pais encontram-se no artigo “O Abuse Sexual de Crianeas - Podera
Proneger Seus Filhos", na Desperrai! de 8 de junho de 1985. Outros anigos que os pais tariam bem
em oonsiderar do os da Desperrai! de 8 de outubro de 1993, “Como podemos proteger os nossos
tilhos?", e da Sentinela de l.° de dezembro de 1996, “Pais, alegrem-se com seus fill1os”,
cspocificamentc as pagina I3 e I4, parégrafos 18 e I9.
0 que podem as anciios faaer para ajudar a proteger as nossas erianeas? Os anciios
devem ester alertas ao comportamento de todo aquele conhecido porter molestado criangas no
passado. Individuos que manifestaram fraqueza nesse respeito devem reconheoer a necessidade de
nio ficarem a sos eom crianeas. Devem refrear-se de seguré-las ou de outras fomus de demonstrar
afeto por elas. Serie apropriado que os anciios alertassem bondosamente quem estivesse fazendo
ooisas que poderiam ser uma tentaeio ou um motivo de preocupaeio para outros na eongregaeio.
- I Cor. 10:12. 32.

0 que os anciius devem fanr quaudo um ex-mulestadur de crhueas se muda para
outra eongregaeio? Conformc cxplicado em “Pergumtas Respondidas” de Nosso Mlnislério do
Remo de abril de 199| e na carta de 3 de outubro de I995, N.° 30, a todos os corpos de anciios, a
nossa diretriz é sempre enviar uma carta de apresentagio quando um publicador se muda para
outta oongregaeio. E imperarivofazer isso quando um conhecfda ex-moleslador de crkmoas se
muda. 0 secretario deve cscrever ao corpo de anciios da nova congregaeio e relmr os
antecedentes desse publicador, e o que os anciios na oongregaeio anterior vinham fazendo para
ajuda-Io. Todos os alertas necessérios devem ser fomecidos ao eorpo de anciios da nova
oongregaeio. Tal carta nio deve ser lida nem eonsiderada com a oongregaeio. As informaeoes
devem fiear no arquivo oontidcncial da congregaeio, onde poderio ser consultadas por qualquer
anciao. Os anciaos devem enviar uma oépia dessa carta in Sociedade Torre de Vigia de Blblias e
T ratados, num envelope de “tarja verde".

PRIVILEGIOS DE SERVICO NA CONGREGACAO

Em A Sentinela dc l.° de janeiro de 1997, o artigo “Abominemos 0 que e iniquo" disse, na
pagina 29: “Para a proteeio de nossos tilhos, o homem de quem se sabe que foi molestador de
crianea mio esrd habiiitado para um cargo de responsabilidade na congregaedo. Além disso, ele
new pods serpioneira ou ter outro servilpo especial de tempo integral. " Recebemos varies
pergunms sobre oomo isso se aplica na eongregagio, e isso esta mereeendo ateneao.
Pode ser que alguns que eram culpados de molestar crianqas serviam, ou ainda sen/em,
como anciaos, servos minisneriais, pioneiros regulares ou especiais. Outros talvez fossem culpados
de molesmr crianeas antes de merem sido batizados. Os eorpos de anciios aio devem interrogar
individuos. Contudo, o oorpo de anciios deve considerar esse assunto e fornecer i Sociedade um
relatério sobre toda pessoa na sua eongregaeio - que serve, ou que ja serviu, num cargo
designado pela Soeiedade - a respeito da qual se saiba ser culpada de ter molestado criangas no
passado.

No seu relatorio, queiram responder as perguntas: Quanto tempo atrés ela eometeu o
pecado? Qual era a sua idade naqucla época? Qual era a idade de sua(s) vitima(s)? Foi uma


A 'rooos os couros DE ANCIÃOS
23 de abril az 1991 N.° ló
Página 3


ocorrência única ou era uma prática? Se era uma prática, de que extensao? Como ela é encarada na
comunidade e pelas autoridades? Ja apagou sua má reputação na comunidade? Os membros da
congregação sabem o que aconteceu? Como eles e/ou sua(s) vítima(s) a encaram? Foi alguma vez
desassociada, repreendida, aconselhada ou de outra forma já se tratou desse assumo com ela? Se
ela se mudou para outra congregação, queiram indicar a congregação para a qual se mudou. Foi
essa congregação avisada de seus antecedentes de molestadora de crianças e, em caso afirmativo,
quando foi dada essa informação? [Se nao tiverem informado a congregação, isso devera ser feito
agora. e deverão enviar uma cópia de sua carta à Sociedade, no envelope de “tarja verde“.] Essas
infonnaçoes devem ser enviadas à Sociedade junto com quaisquer outras observações que o corpo
de anciãos tiver. Enviem isso à Sociedade (no envelope de “tarja verde") para que os fatores
envolvidos possam ser devidamente considerados; essas informaçoes nao devem ficar disponiveis
aos não-envolvidos.


Jeová tem abençoado os empenhos de seu povo na realização da vital obra de pregar o
Reino e fazer discípulos. Isaías 52: l I declara: “Mantendo-vos puros, vós os que carregais os
utensílios de Jeová." Temos de estar sempre vigilantes para demonstrar a Jeová que queremos
manter a organização que ele usa nestes últimos dias apta para esse encargo todo essencial. Que
Jeova abençoe os seus esforços nesse sentido.
Seus irmãos.

P.S. ao Corpo de Anciãos: Deve-se providenciar uma reunião do corpo de anciãos para ler e
considerar juntos esta carta. Esta carta 6 confidencial e não deve ser copiada; deverá fiear no
arquivo confidencial da congregação. Os aneiios nio devem considerar essas informações
com outras pessoas. São fomecidas para que possam aplicar apropriadamente o espirito da
materia bíblica no artigo “Abominemos o que é iníquo”. na Sentinela de l.° de janeiro de 1997.








25 de setembro de 1998

Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5081/532 ... 39da_b.jpg
Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5286/532 ... 01de_b.jpg
Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5288/532 ... dcce_b.jpg



25 de setembro de 1998 N.° I9
(Inglês: 20 de julho de 1998)

CONFIDENCIAL

A TODOS OS CORPUS DE ANCIÃOS
Prezados Irmãos:

Estamos lhes fomecendo, para consulta futura. informaçoes sobre alguns assuntos sérios
apresentadas no curso suplementar de IS horas para ancião: congregacionais.
Molestamento de crianças: a cana da Sociedade a todos os corpos de anciãos de 23 de
abril de 1997 N.° 16 diz, na página 2. parágrafo 5: "[Fomeçam] à Sociedade um relatório sobre
toda pessoa na sua congregação - que serve, ou que já serviu. num cargo designado pela
Sociedade - a respeito da qual .re saiba ser culpada de ter molesrado crümças no passado. "
Recebemos notícias de que alguns anciãos acharam que essa diretriz não se aplicaria a uma pessoa
que molestou uma criança antes do batismo. Mas os anciiios devem escrever à filial mesmo nessas
circunstâncias e mesmo que o incidente tenha ocorrido há muitos anos. Se o corpo de anciaos
ainda não informou um caso desses, deve faze-lo de imediato. Além disso, deve-se escrever: “Não
destruir” em toda correspondência guardada no arquivo confidencial da congregação sobre uma
pessoa acusada de molestar crianças. quer isso tenha sido provado. quer não, e essa
conespondência deve ser guardada indefinidamente.

Na Seção 5(b) - “USEM DE DISCERNIMENTO A0 TRATAR DE ASSUNTOS
SÉRIOS” - ao eum suplementar da Escola ao Ministerio do Reino para mim
congregacionais. consideraram-se algumas questões com um grupo de anciãos. Durante a
consideração, analisaram-se certas perguntas sobre problemas relacionados ao molestamento de
crianças. A pergunta 6 foi: “Que fatores devem ser considerados para se determinar que
privilégios eongregacionais o ex-molestadcr de crianças pode ter, se e que se lhe dará aIg'um?” A
resposta incluía esta frase: “Há também considerações jurídicas.” Alguns innãos indagaram de
que modo e por que considerações jurídicas deveriam influir nas recomendações daqueles que no
passado molestaram crianças.

Os imrãos a quem se concedem privilégios de serviço. como os anciãos e servos
ministeriais, recebem um cargo de confiança. Os demais membros da congregação confiam neles
e se sentem seguros ao deixar que cuidem de seus filhos ou os supervisionem. A congregação
ficaria desprotegida se designássemos prematuramenne como ancião ou servo ministerial alguém
que molestou crianças. Além disso. oficiais judiciarios e advogados responsabilizarão a
organização que, com conhecimento de causa. coloque em cargos de confiança pessoas que no
passado molestaram crianças. se alguma delas voltar a molestar uma criança mais tarde. Isso
poderia resultar em processos onerosos nos quais se gastariam fundos que deveriam ser usados
para financiar a obra do Reino. Por isso, também se deve levar em conta os aspectos legais. além

A TODOS OS CORPUS DE ANCIÃOS
25 desetembrode 1998 N.° 19 (inglês:20dejuIhode I998)
Página 2


do grau de notoriedade. a extensão da má conduta. há quantos anos o pecado ocon-eu e como o
irmão é agora encarado pela congregação e pelas pessoas da comunidade, incluindo as vítimas.
Liberdade bíblica para se casar novamente: no primeiro parágrafo da página I35 do
manual da Escola do Ministério do Reino de 1991. menciona-se o caso de um cônjuge adúltero
que se divorcia unilateralmente. apesar da objeção do cônjuge inocente. Nesse caso, o culpado não
está livre para se casar outra vez.

Mas e se o cônjuge inocente consente no divórcio assinando os documentos
correspondentes? O cônjuge culpado estaria assim livre para se casar de novo? Sim; nesse caso
vale o conselho de Jesus em Mateus 5137: “Deixai simplesmente que a vossa palavra Sim
signifique Sim. e o vosso Não. N ão.” Se o cônjuge inocente aceita di vorciar-se do adúlrero, talvez
para se proteger em sentido financeiro ou para conseguir a guarda dos filhos. o adúltero está livre
para se casar de novo. Mesmo dizendo que o perdoou. ao assinar os documentos do divórcio o
inocente indica que rejeita o adúltero e, visto que o rejeitou, não tem mais nenhum direito sobre
ele. Por isso. ele está biblicamente livre para se casar novamente.

Outra situação que tem a ver com estar biblicamente livre para se casar de novo é a
seguinte: um casal se divorcia sem razao bíblica e. algum tempo depois. um dos cônjuges comete
fomicação. Nesta situação, tem algum deles base bíblica para se casar de novo?
Se um homem toma a iniciativa de divorciar-se de sua esposa sem razão bíblica e mais
tarde ela comete adultério. ambos estao livres para se casar de novo. pois quando se divorciou
anteriormente sem razão bíblica, o esposo demonstrou que a rejeitava. Vale o que diz o manual da
Escola do Ministério do Reino de l99l . página 135. parágrafo 6: “Uma pessoa que corneta
adtdtério após seu cônjuge ter-sc divorciado dela. por motivos não-bíblicas. está biblicamcrtle
livre para se casar de novo, visto que já foi rejeitada pelo cônjuge que obteve o divórcio. ”
Contudo. o contrário nem sempre é verdade. Se aquele que sem razão bíblica iniciou os trâmites
do divórcio comete depois adultério. ainda é obrigado a confessar o adultério ao cônjuge embora
estejam legalmente divorciados. pois deve dar ao inocente a oportunidade de decidir se o
perdoará. Em ambos os casos. porém, quem comete adultério deve reunir-se com uma comissão
judicativa.

Embora os pri neípios mencionados acima talvez sejam úteis para esclarecer as dúvidas de
publicadores sobre estar biblicamente livre para se casar de novo. os anciãos devem ter muito
cuidado ao responder perguntas dessa natureza. Nunca devem dizer a um publicador que parece
haver razão bíblica para que ele se di vorcie e se case novamente. a menos que tenha süio provado
de maneira conclusivo que I) houve adultério, 2) o cônjuge inocente rejeitou o culpado e 3) se
conseguiu um divórcio legal e definitivo. Visto que nesses casos diversos fatores estão em jogo.
muitas vezes será melhor escrever à Sociedade. Quando fizerem isso. forneçam sempre 0 maior
número possivel de detalhes, incluindo o nome das pessoas implicadas no caso. A Sociedade dará
então a ajuda necessária.

Quando um irmão, ou uma irmã. divorciado decide casar-se de novo. os anciãos devem
pedir-lhe com bondade que lhes mostre a certidão de divórcio para certificar-se de que a pessoa


A TODOS OS OORPOS DE ANc1Ãos
25desetembrode I998 N.° I9(inglês: 20dejull1ode 1998)
Página 3


está legalmente livre para se casar. Também devem determinar se está comprovado que ambas as
partes estäo biblieamente livres para se casar de novo. (Mat. I9:9) Isso aiudará os servos de Jeová
a manter a congregação limpa e a evitar que ocorram casamentos adúiteros. Antes de celebrar um
casamento, sempre recapitulem a carta da Sociedade a todos os corpos de anciãos de 20 de junho
de 1988 N.° 7, que traz orientações a respeito.
Readmläot “Quanto tempo deve passar antes de alguem ser readmitido?” Essa foi a
quinta pergunta considerada na seção sta) - “PERGUNTAS soam: Assurrros DE sÉ|uA
PREOCUPAÇÃO” - do curso suplementar. Citou-se então como resposta a informação do
livro Narso Mínisrértäø, página I47, que diz: “Os anciãos terão cuidado em deixar passar um
tempo suficiente. talvez muitos meses, um ano ou até mesmo mais, para o desassociado provar
que sua profissão de arrependimento é genuína.” O fato de essa citação ter sido feita no curso
suplementar causou algumas dúvidas. visto que ela havia sido anteriormente retirada do l‹s9!,
página I29. oitavo parágrafo. Uma recente consulta ao Corpo Governante esclareceu, porem. que
a referida orientação do livro Nossa Miriisrerrb, página I47, permanece em vigon embora não
mais apareça no ks-91. Com base nela. bem como na diretriz de A Sentinela de l.° de abril de 1983,
página 31, penúltimo parágrafo, e de I.° de dezembro de l98l. página 24, parágrafo I4, os anciãos
devem certificar-se de deixar passar tempo suficiente para que o transgressor demonstre obras
próprias de arrependimento.
Estejam certos de nossas orações a seu favor à medida que se empenham em cumprir suas
pesadas obrigações de pastores do rebanho. Aoeitem nosso amor cristão e saudações.
Seus irmãos,


Nota ao corpo de anciãos: na proxima reunião de todo o oorpo de anciãos, o superintendente
presidente deve pedir que se leia esta carta e que os anciãos façam as seguintes anotações na
margem do manual da Escola do Ministério do Reino de 199 l:
Próximo aos parágrafos 10 e l I da página 93: “Veja as cartas da Sociedade datadas de 25 de
setembro de l998 N.° 19, 23 de abril de l99f7 N.° 16. 3 de outubro de 1995 N.° 30 e I.” de maio de
l992 N.° I3.”
Próximo ao parágrafo 8 da página l29: “Veja a carta da Sociedade datada de 25 de setembro de
I998 N.° I9.”
Proximo aos parágrafos I a 6 da página 135: “Veja a cana da Sociedade datada de 25 de setembro
de I998 N.° I9."













5 de junho de 2006

Imagem
Link: http://farm6.static.flickr.com/5126/532 ... 5fd2_b.jpg

10. Referências orientadoras
]
Rodovia SP-141, km 43. Cesario Lange, SR Brasil
Correspondência: Caixa Postal 201, 182?O-9?O Tatuí. SR Brasil Telefoneƒfax: (15) 3246-1835

C:S 5 dejunho de 2006 N.° 18
A TODOS OS CORPOS DE ANCIÃOS


Ref.: Presos culpados de abuso de crianças
Prezados Irmãos:
A obra de educação bíblica das Testemunhas de Jeová está sendo realizada em toda a
Terra sob diversas circunstâncias e ambientes, incluindo várias prisões. Embora seja animador
observar pessoas fazendo progresso espiritual e se arrependendo de sua conduta errada, os
anciãos precisam ser diligentes em proteger o rebanho de Deus sob seus cuidados. Nesse
respeito, desejamos fornecer os seguintes lembretes aos anciãos que cuidam das atividades
espirituais de pessoas que estão presas.
De acordo com as cartas a todos os corpos de anciãos de 3 de outubro de 1995, N.° 30,
de 23 de abril de 1997, N.° 16, e de 9 de abril de 2002, N.° 10, os anciãos devem contatar o
Departamento Legal com respeito a qualquer preso ou ex-detento que tenha sido acusado de
abuso de crianças no passado e que agora esteja se associando com a organização, seja ele
batizado ou não. (Abuso de crianças inclui agressão física ou sexual.) Reconhecemos que em
alguns casos os anciãos talvez não sejam autorizados nem seja conveniente indagar sobre o
crime do qual os presos foram acusados. Até mesmo os diretores de estabelecimentos prisionais
não costumam tomar pública a razão da prisão. Além disso, se a pessoa já tiver cumprido sua
pena e não tiver nenhuma pendência perante a Justiça, poderá ser constrangedor comentar a
respeito. Mas se os anciãos ficarem sabendo dessa informação, deverão telefonar ao Departamento
Legal, bem como seguir as outras orientações e sugestões das cartas mencionadas acima a fim de
proteger nossas crianças. Os anciãos também devem seguir as orientações das cartas de 3 de
outubro de 1995, N.° 30, e de 23 de abril de 1997, N.° 16, caso alguém acusado de abuso de
crianças seja liberto da prisão e se mude para outra região do país ou se for recomendado como
pioneiro regular no futuro.
Equilibrar seus esforços diligentes a fim de proteger o rebanho ao passo que ajudam
outros a fazer progresso espiritual para servirem a Jeová não é uma tarefa fácil. Seu trabalho
árduo é muito apreciado. Enviamos nosso caloroso amor cristão.
Seus irmãos,








Cartas em pdf:




Avatar de usuário
sidhiresus
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 8247
Data de registro: 01 Nov 2008 09:15
Localidade: São Paulo

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Jamir em 03 Jan 2011 19:35

Nós ouvimos com bastante frequência que crimes sexuais são encobertos pela "torre". E que os que praticam tais crimes gozam de uma proteção especial.

Não é o que estes documentos dão a entender... O que me leva a concluir que, casos assim são responsabilidade, não da organização, mas de anciãos sem escúpulos que não denunciam (ou que muitas vezes são os próprios responsáveis do crime). Isso pode acontecer em qq lugar, em qq contexto.

No entanto, estou apenas a falar do que li, porque pessoalmente não conheço nenhum caso de pedofilia.

(sidhiresus, obrigado pelo excelente post)
♫♫ É Deus veraz que tudo prediz, somos seu povo feliz! ♫♫
(repetir até acreditar)
Avatar de usuário
Jamir
Forista
Forista
 
Mensagens: 2429
Data de registro: 27 Dez 2010 13:40
Localização: somewhere in Europe...

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor gerom em 03 Jan 2011 20:33

Muito interessante... a orientação é mesmo esta?
Vimos o Jaracz sendo entrevistado e prefirindo ficar calado sobre o assunto!
Pq será que a Torre nos EUA gastou milhares de dólares com indenização com pedofilia?
Pq será que existe um site e um organizmo não governamental nos EUA dirigido por ex membros (marido e esposa) que eram de betel Brooklin e que ficaram apenados com a situação de Tjs abusadas?

Será que somente veio essa orientação depois que "a vaca foi pro brejo"?
Numa cong. em Santa Catarina/Brasil existe um caso (isso foi por volta do ano 2000) de pedofilia que os anciãos, lá, e nem os pais, seguiram essas orientações. A pessoa abusada está revoltada até hoje!
Será que essas cartas chegaram a todas as congregações?
Editado pela última vez por gerom em 03 Jan 2011 20:40, num total de 1 vezes
"Se não está explicitamente indicado, está implicitamente excluído"
Avatar de usuário
gerom
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 8608
Data de registro: 28 Jul 2010 11:54
Localização: Balneário Camboriú
Localidade: Santa Catarina

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor sidhiresus em 03 Jan 2011 20:39

Eu sinceramente achei as instruções muito porcas, veja que em uma das cartas, é dito que em alguns casos não seriam passiveis de se levar as autoridades, putz, que nojo, agora isso fica a criterio de quem, dos anciãos? Eles é que vao decidir o que merece ou não merece ser levado para a policia.
E depois ainda metem o pe na igreja catolica, quanta hipocrisia. Enquanto isso a massa de irmãos achando que tem santo la dentro e deixando seus filhos desprotegidos. :iergh7:
Avatar de usuário
sidhiresus
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 8247
Data de registro: 01 Nov 2008 09:15
Localidade: São Paulo

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Pássaro em 03 Jan 2011 20:42

Sinceramente o cara que molesta uma criança deveria ser castrado!
O barco da torre tá afundando?
Avatar de usuário
Pássaro
Forista
Forista
 
Mensagens: 10600
Data de registro: 01 Nov 2008 07:45
Localização: bahia

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor André Felix em 03 Jan 2011 21:21

sidhiresus escreveu:Eu sinceramente achei as instruções muito porcas, veja que em uma das cartas, é dito que em alguns casos não seriam passiveis de se levar as autoridades, putz, que nojo, agora isso fica a criterio de quem, dos anciãos? Eles é que vao decidir o que merece ou não merece ser levado para a policia.
E depois ainda metem o pe na igreja catolica, quanta hipocrisia. Enquanto isso a massa de irmãos achando que tem santo la dentro e deixando seus filhos desprotegidos. :iergh7:


Se eu estiver errado, por favor, me corrijam, mas é apenas essa carta, a primeira, de 1995, que menciona o que fazer com membros da congregação que cometem atos de pedofilia. Nas outras eles mencionam pessoas que já tinham sido acusadas de pedofilia antes de se tornarem testemunhas. A carta de 1995 orienta:

Caso um membro da congregação seja acusado de molestar sexualmente uma criança, os anciãos deverão entrar imediatamente em contato com o Departamento Legal da Sociedade. Em alguns casos, mas não necessariamente em todos, talvez se torne obrigatório que o assunto seja comunicado às autoridades competentes.


A carta não é clara se é o Departamento Legal ou os anciãos locais que decidem os casos que devem ser denunciados às autoridades competentes. Em todo caso fica a dúvida - existe pedofilia que não é crime? Qual tipo de pedofilia é considerada crime? Existem graus de pedofilia? Por exemplo, tem que ter penetração para ser pedofilia "criminosa"? A argumentação é bem estranha.
E é notório a preocupação da Torre com a imagem dela e as finanças. Tipo:"Vamos evitar que a Sociedade seja processada para ela não gastar dinheiro com advogados. Esse dinheiro seria mais apropriado para a 'Obra do Reino'".
É muito chocante! O seguidores que se lasquem!
O pensamento é o ensaio da ação.
Sigmund Freud
André Felix
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 3909
Data de registro: 01 Nov 2008 08:42

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Jerry em 03 Jan 2011 21:27

Na medida em que a Torre manda que todo caso de pedofilia seja informado ao seu Departamento Legal ao invés de às autoridades policiais, e abre a brecha para que alguns casos não sejam informados à polícia, ela está, sim, acobertando pedófilos. Que autoridade têm os anciãos ou mesmo o Depto. Legal da Torre para decidir que caso de pedofilia deve ser entregue às autoridades e qual não deve?
"Quando chegará, Senhor, o dia em que virás a nós para reconheceres os teus erros perante os homens?" - Saramago

Meu Blog: Oritameji
Twitter: http://twitter.com/jerryguima
Avatar de usuário
Jerry
Forista
Forista
 
Mensagens: 6540
Data de registro: 01 Nov 2008 01:37
Localização: Vitória da Conquista, Bahia

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor sidhiresus em 03 Jan 2011 21:41

Concerteza devem existir muitos casos por ai que nunca vem a tona, a recorrencia das instruções indica isso. Não foi a toa que a primeira coisa que me chocou ao conhecer essa faceta da torre foi exatamente os casos de pedofilia.
Avatar de usuário
sidhiresus
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 8247
Data de registro: 01 Nov 2008 09:15
Localidade: São Paulo

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Helena em 03 Jan 2011 22:18

Achei as orientações muito fracas, deixando vários espaços para omissão da Organização e de seus pastores anciãos.

Fala em "protergemos nossas crianças", mas proteger como:

- Se a congregação nem fica sabendo que há uma abusador no seu meio? Os irmãos ficam completamente desprotegidos ao não saberem de nada.

- Proteger como, se a conduta fortemente enfatizada é a de simplesmente comunicar o departamento legal da Sociedade? Parece que a Torre de Vigia só está preocupada com indenizações e não com as crianças.

- Outra coisa séria e não considerada nas cartas é que um percentual muito grande de abusadores é o próprio PAI da criança ou um parente muito próximo, como um tio ou primo. Não há nenhuma orientação de como proteger a criança de seu pai abusador, simplesmente passam por cima dessa situação grave e, infelizmente, mais comum nesse tipo de coisa. É óbvio que se as autoridades não forem avisadas e se a mãe não for orientada a ficar de olho e bem ciente de tudo que está acontecendo, essa criança vai ser abusada de novo e de novo. Isso é proteger as "nossas crianças"?

- A orientação das cartas é no sentido de manter sigilo sobre o abusador, igual conduta da Igreja Católica!!!

Sinceramente, vocês confiariam seus filhos a pastores silentes e omissos como esses? Eu não!

Proteger a criança significa realmente impedir novos abusos, significa informar as autoridades do crime cometido (confessado ou descoberto pela mãe ou outra testemunha). As autoridades investigarão os fatos. Proteger a criança significa colocar os seus interesses (da criança) em primeiro lugar, minimizando os danos sofridos e não interesses legalistas e organizacionais. Proteger as crianças significa avisar a congregação que o irmão fulano está sendo investigado por abuso sexual e que não devem deixar seus filhos sozinhos com ele até que tudo se esclareça. Ou, caso já condenado por abuso, que devem ajudá-lo a se manter limpo não deixando seus filhos à sós com ele. Isso seria proteger as crianças e pensar no bem-estar delas.
~ºo0º~ºo0º~ºo0º~ºo0º~ºo0º~ºo0º~ºo0º~
Avatar de usuário
Helena
Forista
Forista
 
Mensagens: 520
Data de registro: 24 Set 2009 00:41

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor inzaghi25 em 03 Jan 2011 22:59

Analisando as cartas e outras orientações do ks,vejo que a intenção é a de proteger tanto o abusador,como o abusado,o que diriamos é um contracenso,particularmente eu acho que essa situação é extrema e como tal precisa ser tomadas ações extremas!
Quando era ançião surgiu uma denuncia por parte de um grupo de irmão de um suposto pedófilo na cong,eu fiquei indignado,na comisão que houve para se apurar os fatos esse irmão confessou que sentia desejos pelas jovenzinhas da cong,mas que isso não queria dizer que era pedófilo,mas como não se a biblia fala que desejo da a luz ao pecado!Por fim entre os 3ançião fui o unico a votar na dessasociação do individuo,mas os demais ançião decidirama apenas repreender!Um absurdo,incentivei a familia a denunciar a policia,mas os demais ançião disseram que o assunto ja havia sido tratado e que não era correto denunciar o irmão!Tudo isso faz parte do subjetivismo que permeia a congragação!
toda unanimidade eh burra!
Avatar de usuário
inzaghi25
Forista
Forista
 
Mensagens: 782
Data de registro: 14 Jul 2009 13:36
Localização: Canoas

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Dulcineia Mancha em 03 Jan 2011 23:29

Jerry escreveu:Na medida em que a Torre manda que todo caso de pedofilia seja informado ao seu Departamento Legal ao invés de às autoridades policiais, e abre a brecha para que alguns casos não sejam informados à polícia, ela está, sim, acobertando pedófilos. Que autoridade têm os anciãos ou mesmo o Depto. Legal da Torre para decidir que caso de pedofilia deve ser entregue às autoridades e qual não deve?

Jerry também percebi isto aí. É realmente um nojo, um crime, supostos pastores religiosos, omitirem das autoridades competentes, tais crimes. Jesus Disse que evemos respeitar as autoridades. E Paulo disse que as autoridades seculares, estão colocadas em seus postos por permissão de Deus.
Ou seja, tem de ser sim, comunicado ao ministério público ou ao Delegado.
Outro coisa, Helena, até a Igreja católica já progrediu, como já m,encionei aqui.
O atual Papa, determinou que os novos sacerdotes, só sejam admintidos, ap´so passarem por exame psiquiátrico.
Difícil uma pessoa com perfil pedófilo escapar num bom exame psiquiátrico, nem mesmo psicopata espcapa.
Só a Torre, esta atrasada, ou melhor como bem observou a Helena, muito mais preocupada com as indenizações.
Tanto que tira a sua responsabilidade da reta. Orientado que pais e vítima, denunciem, se caso. Isto não é ajuda messmmmmooo!!
"Considero a curiosidade uma virtude moral” (Amós Oz, Escritor Hebreu - programa Roda Viva-TV Cultura, 02/01/2012
Avatar de usuário
Dulcineia Mancha
Forista
Forista
 
Mensagens: 1081
Data de registro: 01 Nov 2009 06:14
Localização: SP-SUL

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Abenildo em 04 Jan 2011 00:08

Essa carta é perfeita para os propósitos da Torre de Vigia!
A Torre acoberta pedófilos, primeiramente, para manter a fachada de "única religião verdadeira", assim, inventaram essa de "Não Lançar Vitupério ao Nome de Jeová Deus"! (Leia-se, aí, por favor, ACTJ em lugar de Jeová Deus).
A fachada tem de ficar impecável! Tal qual os hipócritas fariseus, assim como ensinou o mestre Maquiavel, como faz o político corrupto!!!
Para tanto, é melhor mesmo que se abafe, a qualquer custo, qualquer escândalo! As Testemunhas de Jeová tem de ser reconhecidas, não por escândalos, mas por pregar as Boas Novas.
Quando a Torre diz:
Caso um membro da congregação seja acusado de molestar sexualmente uma criança, os anciãos deverão entrar imediatamente em contato com o Departamento Legal da Sociedade. Em alguns casos, mas não necessariamente em todos, talvez se torne obrigatório que o assunto seja comunicado às autoridades competentes.

Na realidade, ela usurpa lugar do Estado! Só aí ela comete um crime previsto no código penal! Infringe, flagrantemente o ECA, (estatuto da Criança e do Adolescente" que reza claramente:
ECA Artigo 5o escreveu:Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais.

Mesmo que a acusação não seja levada ao conhecimento das autoridades, se ficar comprovado que um membro da congregação abusou de uma criança, deve-se tomar as medidas apropriadas, em harmonia com a DIRETRIZ INICIAL DO DEPARTAMENTO LEGAL DA SOCIEDADE.'

O que é esse porra de "Departamento Legal da Sociedade" para arbitrar sobre esse assunto? Que critérios são adotados por essa entidade marginal, que se estabelece como poder paralelo? Comportam-se exatamente como os traficantes assassinos que nos morros e favelas julgam o que é crime e executam qualquer desatino em nome do tráfico!
Os critérios adotados por esses marginais eu mesmo respondo! Estão claros nas cartas!

1 - O quanto a merda foi jogada ao ventilador...
Eu sei que quem leu as cartas acima, percebeu o que eu percebi. A preocupação da Torre sobre se a congregação sabe que o cabra é pedófilo, se a sociedade sabe...
Vejam quais são os seus critérios ao admitir um pedófilo como ancião, por acaso...
Antes de conceder-lhe privilégios, é preciso que a pessoa preencha os requisitos de ter um testemunho excelente de dentro e de fora da congregação. Isso significa que ela deve ter se redimido do vitupério causado por sua transgressão. Em geral, passará núero de anos considerável de anos, dependendo da notoriedade do caso.


2- Se dá pra apaziguar o caso. Se os pais da vítima são tjs. Afinal, como diz a mesma carta, o pedófilo pode conviver na mesma congregação que a vítima!

3- Se tudo der errado, se o pai ou mãe é descrente, se decidirem denunciar a safadesa, tudo bem, o Direito Eclesiástico não será usado, caso contrário, MODE ON!




Canalhice das piores! Quadrilheiros! Calando a boca de vítimas inocentes de tarados em nome de Deus! Organização corrupta! Hipócritas!

Um bom ancião faz como fez o companheiro que disponibilizou esse material. Ele se importa!

Para qualquer outro ancião fica aqui o apelo, não façam isso com nossas crianças! Não compartilhem desse absurdo! E, se for realmente comprometido com o bem, com a verdade, leve essas cartas para a polícia!
Nós somos madeira de lei que cupim não rói!!!! Ariano Suassuna, Capiba.
Avatar de usuário
Abenildo
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 4414
Data de registro: 01 Nov 2008 06:37
Localização: Caruaru-PE

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Abenildo em 04 Jan 2011 12:25

Conforme a Dulcinéia disse, a ICAR evoluiu sim!
Tanto que o Papa manda denunciar os pedófilos às autoridades.
Assunto já abordado nesse link, pelo Diego:
viewtopic.php?f=20&t=4790
Nós somos madeira de lei que cupim não rói!!!! Ariano Suassuna, Capiba.
Avatar de usuário
Abenildo
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 4414
Data de registro: 01 Nov 2008 06:37
Localização: Caruaru-PE

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor TJ Curioso em 04 Jan 2011 13:45

Já disse aqui e repito:

– Pedófilia não é pecado É CRIME!

Como crime, deve ser julgado, não apenas pelos líderes eclesiásticos, mas por quem de direito, as autoridades governamentais competentes.

Com este tipo de discurso dúbio, de proteger sem proteger, realmente quem sofre é a vítima e a família. Porque por um lado, sentem que deve ser feita justiça e por outro lado não querem trazer vitupério sobre o nome de Deus.

Na América, a Organização tem alegado "segredo eclesiástico" para não divulgar casos de pedófília. Inclusivamente, em casos que deram para o torto a Org. deixou anciãos nas mãos dizendo que eram "agentes independentes".

Ou seja, quem for ancião, ponha-se a pau, porque se a coisa der para o torto a sociedade vai alegar que os anciãos são autónomos e não dependem de uma organização central para tomar decisões.
http://www.extj.net/
https://www.facebook.com/comunidade.extj/
Avatar de usuário
TJ Curioso
Forista
Forista
 
Mensagens: 1699
Data de registro: 15 Nov 2008 17:03

Re: Cartas com orientação sobre abuso sexual

Nova mensagempor Ricardo Oliveira em 04 Jan 2011 14:01

A intenção é sempre acobertar o maníaco pedófilo. Enquanto isso a criança é destruída por dentro... :iergh7:
"A dúvida é a escola da verdade" (Francis Bacon)
Avatar de usuário
Ricardo Oliveira
Forista
Forista
 
Mensagens: 771
Data de registro: 20 Ago 2010 21:17

Próximo

Retornar para Abuso Sexual

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 8 visitantes