Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer. : Apresentações
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Espaço para os foristas se apresentarem e mostrarem suas expectativas e depoimentos.

Apresente-se aqui e receba as boas vindas!

Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 17:47

Oi, me chamem de Vi e eu não aguento mais sequer frequentar a organização das Testemunhas de Jeová.

Eu praticamente nasci na "verdade". Eu acreditava naquilo como se fosse a verdade absoluta e eu gostava daquilo. Então eu me batizei aos 13 anos.

Dos 12 aos 15 anos eu era uma pessoa muito muito muito fanática, seguindo os passos da minha mãe e de todos os da congregação. Ou boa parte deles. Vivia julgando, tentando enfiar "a verdade" goela abaixo dos meus coleguinhas.

Mas um pouco depois de eu me batizar, eu comecei a gostar de uma pessoa, e estávamos quase namorando. Não tinha nada demais. Meus pais descobriram e foram bem desrespeitosos com a pessoinha.

Eu fui perdendo os poucos amigos que tinha. Na época eu não estava muito aí, pois "Jeová é mais importante." Virei fanático. Ou, um exemplo na congregação.

Só que tem um problema: meu gênero. Alguns podem desde fórum podem não respeitar, mas meh.

Eu nasci um garoto. Porém desde uns 4, 5 anos, eu achava que era uma garota. Andava na ponta dos pés querendo imitar os balés, colocava shorts na cabeça para fingir ter um cabelão e usava tiara.

Quando meus pais começaram a ser TJs, eles me "educaram" rigidamente.

Somente quando eu comecei a gostar de ir às reuniões que eu acabei esquecendo mais isso. Mas ainda martelava no meu subconsciente. No fundo eu nunca me senti bem vestindo aquelas roupas, tentando ser "homenzinho." Mas eu fazia de tudo pra ser mais masculino.

Hoje, quem é visitante, visita a congregação, estranha muito uma pessoa como eu vestir ternos e fazer leitura na tribuna. Meu rosto não é nada másculo, minha voz também não é, meu corpo e rosto hoje em dia remete muito a de uma garota. Por isso me forçam a ter um cabelo hiper curto (o que me faz sentir muito mal), pois se ele for maior, eu seria uma autêntica menina. E mesmo assim, na rua, já me acostumei a ser parada e me perguntarem "você é uma garota que se veste de garoto?"

Aí eu ouvia a organização sendo super homofóbica, condenando muito a homossexualidade. Isso me afetava porque, por dentro, eu me sentia uma garota lésbica. (Isso parece estranho, mas é.)

A gota d'água chegou ano passado. Eu tinha um primo que era espírita. Descobriu um câncer tarde demais e veio a falecer. A notícia se espalhou por lá, já que era parente nosso. Me perguntava se ele seria ressussitado, e me falaram que "não. Ele era espírita. Ele conheceu a Jeová, mas preferiu a religião falsa." Falei que orei para ele resistir, falaram que Deus não salva quem não "está debaixo das suas asas".

Eu fiquei devastada. Daquele dia, minha percepção com a Organização foi mudando bastante.

Eu por mim mesma consegui enxergar muitas falhas e controvérsias, as quais vocês aqui conhecem. E o lance do meu gênero confuso foi mudando, eu me sentia cada vez mais mal tentando ser um homem.

Só visitei os tais "sites apóstatas" pra confirmar mesmo. Tudo o que eu tinha enxergado estava escrito lá. O que foi novidade pra mim foi apenas os abusos de menores.

Depois, só depois que comecei a ter "amizades mundanas". Que sinceramente, são excelentes pessoas. Pena que moram longe.

Eu não quero mais seguir essa organização que escraviza seus fiéis. Eu quero sair, mas tem uma coisa que me impede.

Minha mãe. Ela é extremamente fanática e já tá percebendo que não quero mais. Por isso ela força, me proíbe de sair, me bate bastante...

E ela vem com aquele discurso de "eu não vou aguentar uma desassociação. Prefiro ver um filho morto que fora da organização de Jeová, sendo viado, porque nem ser homem consegue. Você quer me ver dura no chão?" Além do "você não vai sair de casa, morar só, se não você sai da organização. Prefiro ver você morto".

Eu poderia ignorar, pois ela não me apoia em nada, nem mesmo na própria religião. Só dizendo "poderia fazer mais" pra tudo. Mas ela quase morreu duas ou três vezes quando eu era criança, e isso me traumatizou. Parece que ela vai morrer e a culpa é minha.

Fora que, eu seria expulsa de casa como quase aconteceu uma vez, e eu não teria onde ficar. Tenho 17 anos, faço 18 no meio do ano, e comecei a trabalhar agora agora.

Se não fosse essa fortíssima chantagem de mãe, o que temo que ela possa morrer por minha culpa, eu sairia na cara de pau. Não me dou com meus parentes, ainda mais os TJs que são bem próximos, e não tenho amizades lá.

Não aguento mais uma família e uma seita me oprimindo e impedindo de ser quem eu sou, com toda essa pressão psicológica. Até com coisas bestas me oprimem, como uma depilação. E obrigando a eu cortar o cabelo, pois ele é meio cacheado. Pelo amor! Por que?!

O que eu faço? Como sair daquele inferno que quase arruína minha vida com essa situação, com essa "ameaça", por assim dizer?
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor kooboo em 31 Jan 2017 19:11

Olá Vi,

Complicado hein garota?
Você está na família bitolada, religião errada e ainda tem que lidar com ocultar sua identidade de gênero.

Você precisa de algumas coisas na vida -
Independencia e Aceitação

Estar num ambiente onde pode ser você mesma. Então o lance é buscar esse ambiente e buscar a independencia profissional e financeira.

A família terá dois futuros - ou passa a entender a questão (um bom psicologo pode (tentar) explicar para eles como a coisa funciona... ou te excomungam de vez.

Torço pela primeira opção.

Quanto a religião... nenhuma cristã aceita (exceção para o kardecismo) e as de matiz afro são ok quanto a identidade de genero... ou não seguir nada e ser feliz, que é uma opção boa também.

Mas, conte-nos mais!

:fr1end: :w3lcome:
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 11676
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor KOSTA em 31 Jan 2017 19:14

Bem vinda.

:w3lcome:

Concerteza que este forum vai te ajudar porque existem muitos foristas que passaram pelo mesmo que voce e hoje sao felizes!

Abraco sincero.
Kosta
NÃO TEMAS AQUELES QUE BUSCAM PELA VERDADE, MAS TEME ANTES OS QUE AFIRMAM TEREM A VERDADE
Avatar de usuário
KOSTA
Forista
Forista
 
Mensagens: 2433
Data de registro: 22 Set 2011 20:06
Localização: Portugal

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Geração em 31 Jan 2017 19:43

Vi,
São várias as questões.
1) Genero,
2) Ser TJ,
3) Família e
4) Mãe.

Coloco como primeira questão, Gênero, pois é o primeiro passo que vc precisa resolver. Ao olhar para si mesm@ precisa concluir quem vc realmente é. A felicidade se consegue quando agimos de acordo com o que pensamos. Uma vez resolvido isso, vem a segunda questão, ser TJ. Com certeza será chamad@ à uma comissão judicativa e se tiver convicção de quem é, assumirá ser desassociad@. Caso deseje não passar por isso, simplesmente se dissocie ou fique inativ@. Claro que isso repercutirá na família. O mesmo digo, se tiver a convicção de quem é, agindo com o que pensa, sendo feliz, saberá que a família ser contra é inevitável. E por fim, sua mãe, tente entende-la. Vc falou que seguiu ser TJ e era bem zelos@. Sua mãe também é, e não consegue pensar diferente daí a chantagem, pois sabe que também é inevitável vc ser quem deseja ser. Vale a pena ter um conversa franca e calma com sua mãe no processo da primeira questão. Fale de coração para coração. Por mais que ela venha a não te entender e fale coisas que venham a machucar, saiba que no fundo ela quer ver sua felicidade. Assim, será uma questão de tempo. É possível ser feliz. Claro que em todo o lugar existem as boas e más companhias. Em todo o lugar tem o bom e o ruim.
Sei que é difícil tomar uma decisão. Eu também tenho as minhas. Por isso continuo dentro do SR. Mas minhas questões são diferentes da sua e tenho o apoio da companheira.
Se vc não deixou de acreditar em Jeová, fale com Ele. Ele entende todas as questões que seres humanos não alcançam. Como diz o Salmo 145: 15 "Tu abres a mão
E satisfazes o desejo de todos os seres vivos." Somente Ele sabe o que se passa no interior de cada ser. Ele te entende perfeitamente, ao mesmo tempo ele sabe quão difícil é lidar com os que não tem conhecimento de ter a mente de Jeová. Lembre-se também de Prov. 3: 5, 6: Confie em Jeová de todo o seu coração; Não confie no seu próprio entendimento. Lembre-se dele em todos os seus caminhos, E ele endireitará as suas veredas. Veja o diz aí, seja qual for o caminho que tomemos, pois constantemente nossa vida toma vários rumos ou caminhos, confie em Jeová e ele endireitará (ou te ajudará) as suas veredas (caminhos). No caminho que vc estiver lá vc terá condições de aplicar os conselhos divinos. Isso não significa deixar de ser quem vc se assume, mas na condição que estiver Ele te abençoará. O futuro não é para ser discutido agora, mas quando for o presente dele.
.
Avatar de usuário
Geração
Forista
Forista
 
Mensagens: 88
Data de registro: 23 Jun 2011 19:00

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 19:46

kooboo escreveu:Olá Vi,

Complicado hein garota?
Você está na família bitolada, religião errada e ainda tem que lidar com ocultar sua identidade de gênero.

Você precisa de algumas coisas na vida -
Independencia e Aceitação

Estar num ambiente onde pode ser você mesma. Então o lance é buscar esse ambiente e buscar a independencia profissional e financeira.

A família terá dois futuros - ou passa a entender a questão (um bom psicologo pode (tentar) explicar para eles como a coisa funciona... ou te excomungam de vez.

Torço pela primeira opção.

Quanto a religião... nenhuma cristã aceita (exceção para o kardecismo) e as de matiz afro são ok quanto a identidade de genero... ou não seguir nada e ser feliz, que é uma opção boa também.

Mas, conte-nos mais!

:fr1end: :w3lcome:



Poxa, fico feliz em receber respostas! <3
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Dunha em 31 Jan 2017 20:05

Amigo, lute pela sua liberdade. Estude e procure um trabalho pra se sustentar.

Se os princípios de sua família são incompatíveis com sua postura, corra atrás de sua independência.

Mas é o seguinte: Você pode se identificar um sexo que não é o seu, mas isso não implica no universo conspirar a seu favor e dizer amém...cada pessoa têm suas percepções particulares e vc deve conviver com isso, sem apelações a clichês como "homofobia" e "preconceito".



Viva e deixe viver.
Avatar de usuário
Dunha
Forista
Forista
 
Mensagens: 645
Data de registro: 17 Abr 2016 10:02
Localidade: São Paulo

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Anna M em 31 Jan 2017 20:15

kooboo escreveu:Olá Vi,

Complicado hein garota?
Você está na família bitolada, religião errada e ainda tem que lidar com ocultar sua identidade de gênero.

Você precisa de algumas coisas na vida -
Independencia e Aceitação

Estar num ambiente onde pode ser você mesma. Então o lance é buscar esse ambiente e buscar a independencia profissional e financeira.

A família terá dois futuros - ou passa a entender a questão (um bom psicologo pode (tentar) explicar para eles como a coisa funciona... ou te excomungam de vez.

Torço pela primeira opção.

Quanto a religião... nenhuma cristã aceita (exceção para o kardecismo) e as de matiz afro são ok quanto a identidade de genero... ou não seguir nada e ser feliz, que é uma opção boa também.

Mas, conte-nos mais!

:fr1end: :w3lcome:


Concordo plenamente!

A grande maioria aqui passa por essa dificuldade de enfrentar a família e ter que fazer essa escolha entre, ser vc mesmo ou ficar ao lado da sua família. Eu escolhi ser eu mesma. Seja qual for a sua decisão, todas serão dolorosas. Mas tenha certeza de que Deus nunca lhe abandonará, e que você é grande e superará todas as dificuldades. Você é nova, aprenderá que a vida é feita de escolhas, e que sim, você vencerá todas os obstáculos que surgirem. Mas você será ainda mais forte, pra seguir sua vida ou proteger a saúde da sua mãe, se você assumir sua personalidade. Se precisar de mim, tens uma amiga! Adorei sua história e fico curiosa de saber mais! Fica com Deus querida!
“Não vades além das coisas que estão escritas.” – 1 Cor. 4:6
Avatar de usuário
Anna M
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 40
Data de registro: 12 Fev 2016 09:28
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 20:21

Geração escreveu:Vi,
São várias as questões.
1) Genero,
2) Ser TJ,
3) Família e
4) Mãe.

Coloco como primeira questão, Gênero, pois é o primeiro passo que vc precisa resolver. Ao olhar para si mesm@ precisa concluir quem vc realmente é. A felicidade se consegue quando agimos de acordo com o que pensamos. Uma vez resolvido isso, vem a segunda questão, ser TJ. Com certeza será chamad@ à uma comissão judicativa e se tiver convicção de quem é, assumirá ser desassociad@. Caso deseje não passar por isso, simplesmente se dissocie ou fique inativ@. Claro que isso repercutirá na família. O mesmo digo, se tiver a convicção de quem é, agindo com o que pensa, sendo feliz, saberá que a família ser contra é inevitável. E por fim, sua mãe, tente entende-la. Vc falou que seguiu ser TJ e era bem zelos@. Sua mãe também é, e não consegue pensar diferente daí a chantagem, pois sabe que também é inevitável vc ser quem deseja ser. Vale a pena ter um conversa franca e calma com sua mãe no processo da primeira questão. Fale de coração para coração. Por mais que ela venha a não te entender e fale coisas que venham a machucar, saiba que no fundo ela quer ver sua felicidade. Assim, será uma questão de tempo. É possível ser feliz. Claro que em todo o lugar existem as boas e más companhias. Em todo o lugar tem o bom e o ruim.
Sei que é difícil tomar uma decisão. Eu também tenho as minhas. Por isso continuo dentro do SR. Mas minhas questões são diferentes da sua e tenho o apoio da companheira.
Se vc não deixou de acreditar em Jeová, fale com Ele. Ele entende todas as questões que seres humanos não alcançam. Como diz o Salmo 145: 15 "Tu abres a mão
E satisfazes o desejo de todos os seres vivos." Somente Ele sabe o que se passa no interior de cada ser. Ele te entende perfeitamente, ao mesmo tempo ele sabe quão difícil é lidar com os que não tem conhecimento de ter a mente de Jeová. Lembre-se também de Prov. 3: 5, 6: Confie em Jeová de todo o seu coração; Não confie no seu próprio entendimento. Lembre-se dele em todos os seus caminhos, E ele endireitará as suas veredas. Veja o diz aí, seja qual for o caminho que tomemos, pois constantemente nossa vida toma vários rumos ou caminhos, confie em Jeová e ele endireitará (ou te ajudará) as suas veredas (caminhos). No caminho que vc estiver lá vc terá condições de aplicar os conselhos divinos. Isso não significa deixar de ser quem vc se assume, mas na condição que estiver Ele te abençoará. O futuro não é para ser discutido agora, mas quando for o presente dele.
.


Eu acredito em Deus. Mas de tanto estudar, eu percebi que a Bíblia é contraditória em sérios aspectos, e as Testemunhas de Jeová, ainda mais. Então, não acredito mesmo que ele seja cruel como a Bíblia descreve.

Gênero, eu já me identifico como uma garota transsexual para meus amigos (que nem acreditam às vezes, haha). Eu não me sinto bem sendo um homem, e já tá claro. Porém qualquer demonstração disso em casa, mãe fica furiosa. Ou seja, eu apanhi bastante até.

Os anciãos ultimamente me perguntam porque eu sou feminina assim ainda. Como me conhecem desde pequena, relevam, ainda mais porque pra eles, ainda sou exemplo. Mesmo fria, entregando no máximo 4 horas forçadas por mês, caindo fora da limpeza e de outras coisas. Acham que tô com depressão - e com razão. Eu quase entro em depressão pois mãe piora a situação e clima de casa cada vez mais.

O tenso é que ainda tenho privilégios, como operar som. É até bom pois eu me distraio. Porém eu estou fria com todo mundo.

Como vou trabalhar e entrar na faculdade, vai ser uma boa oportunidade pra me distanciar mais.

Eu não estou nem aí pelo o que vai ser dito na congregação. Nem pela minha família. O problema é como minha mãe vai ficar, eu tenho medo d'ela entrar numa depressão profunda. E como ela é fraca, tenho medo d'ela morrer.

Sabe o queme deixa triste? Meu irmão, que segue piamente, não cuida dela quando adoece. Quem cuida sou eu, me preocupando. E o que ela faz? "Você tem que ficar forte espiritualmente."

Eu sequer acredito nisso, quanto mais ser forte numa religião ditatorial.

Eu poderia me dissociar, mas não sei como nem quando.

Inativa eu não consigo, eu sou forçada a pregar mesmo doente.

E conversar com mãe é algo muito difícil. Começo a falar calmamente, ela grita, não deixa eu falar, e eu começo a tremer. O que odeio em mim, não sei lidar. E pra terminar, eu apanho. E é muito. Mas já acostumei a ficar roxa.

Algo a mais que dificulta: quando ela "desliga o modo fanático dela" e vira a mãe doce que amo. Eu não sei, eu só fico triste, pensando "o que essa religião fez com ela..."
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 20:32

Anna M escreveu:
kooboo escreveu:Olá Vi,

Complicado hein garota?
Você está na família bitolada, religião errada e ainda tem que lidar com ocultar sua identidade de gênero.

Você precisa de algumas coisas na vida -
Independencia e Aceitação

Estar num ambiente onde pode ser você mesma. Então o lance é buscar esse ambiente e buscar a independencia profissional e financeira.

A família terá dois futuros - ou passa a entender a questão (um bom psicologo pode (tentar) explicar para eles como a coisa funciona... ou te excomungam de vez.

Torço pela primeira opção.

Quanto a religião... nenhuma cristã aceita (exceção para o kardecismo) e as de matiz afro são ok quanto a identidade de genero... ou não seguir nada e ser feliz, que é uma opção boa também.

Mas, conte-nos mais!

:fr1end: :w3lcome:


Concordo plenamente!

A grande maioria aqui passa por essa dificuldade de enfrentar a família e ter que fazer essa escolha entre, ser vc mesmo ou ficar ao lado da sua família. Eu escolhi ser eu mesma. Seja qual for a sua decisão, todas serão dolorosas. Mas tenha certeza de que Deus nunca lhe abandonará, e que você é grande e superará todas as dificuldades. Você é nova, aprenderá que a vida é feita de escolhas, e que sim, você vencerá todas os obstáculos que surgirem. Mas você será ainda mais forte, pra seguir sua vida ou proteger a saúde da sua mãe, se você assumir sua personalidade. Se precisar de mim, tens uma amiga! Adorei sua história e fico curiosa de saber mais! Fica com Deus querida!


Obrigada! Ahm, é só perguntar se quiser saber de mais coisas, eu responderei!
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Geração em 31 Jan 2017 22:58

Cappuccina escreveu:
Geração escreveu:Vi,
São várias as questões.
1) Genero,
2) Ser TJ,
3) Família e
4) Mãe.

Coloco como primeira questão, Gênero, pois é o primeiro passo que vc precisa resolver. Ao olhar para si mesm@ precisa concluir quem vc realmente é. A felicidade se consegue quando agimos de acordo com o que pensamos. Uma vez resolvido isso, vem a segunda questão, ser TJ. Com certeza será chamad@ à uma comissão judicativa e se tiver convicção de quem é, assumirá ser desassociad@. Caso deseje não passar por isso, simplesmente se dissocie ou fique inativ@. Claro que isso repercutirá na família. O mesmo digo, se tiver a convicção de quem é, agindo com o que pensa, sendo feliz, saberá que a família ser contra é inevitável. E por fim, sua mãe, tente entende-la. Vc falou que seguiu ser TJ e era bem zelos@. Sua mãe também é, e não consegue pensar diferente daí a chantagem, pois sabe que também é inevitável vc ser quem deseja ser. Vale a pena ter um conversa franca e calma com sua mãe no processo da primeira questão. Fale de coração para coração. Por mais que ela venha a não te entender e fale coisas que venham a machucar, saiba que no fundo ela quer ver sua felicidade. Assim, será uma questão de tempo. É possível ser feliz. Claro que em todo o lugar existem as boas e más companhias. Em todo o lugar tem o bom e o ruim.
Sei que é difícil tomar uma decisão. Eu também tenho as minhas. Por isso continuo dentro do SR. Mas minhas questões são diferentes da sua e tenho o apoio da companheira.
Se vc não deixou de acreditar em Jeová, fale com Ele. Ele entende todas as questões que seres humanos não alcançam. Como diz o Salmo 145: 15 "Tu abres a mão
E satisfazes o desejo de todos os seres vivos." Somente Ele sabe o que se passa no interior de cada ser. Ele te entende perfeitamente, ao mesmo tempo ele sabe quão difícil é lidar com os que não tem conhecimento de ter a mente de Jeová. Lembre-se também de Prov. 3: 5, 6: Confie em Jeová de todo o seu coração; Não confie no seu próprio entendimento. Lembre-se dele em todos os seus caminhos, E ele endireitará as suas veredas. Veja o diz aí, seja qual for o caminho que tomemos, pois constantemente nossa vida toma vários rumos ou caminhos, confie em Jeová e ele endireitará (ou te ajudará) as suas veredas (caminhos). No caminho que vc estiver lá vc terá condições de aplicar os conselhos divinos. Isso não significa deixar de ser quem vc se assume, mas na condição que estiver Ele te abençoará. O futuro não é para ser discutido agora, mas quando for o presente dele.
.


Eu acredito em Deus. Mas de tanto estudar, eu percebi que a Bíblia é contraditória em sérios aspectos, e as Testemunhas de Jeová, ainda mais. Então, não acredito mesmo que ele seja cruel como a Bíblia descreve.

Gênero, eu já me identifico como uma garota transsexual para meus amigos (que nem acreditam às vezes, haha). Eu não me sinto bem sendo um homem, e já tá claro. Porém qualquer demonstração disso em casa, mãe fica furiosa. Ou seja, eu apanhi bastante até.

Os anciãos ultimamente me perguntam porque eu sou feminina assim ainda. Como me conhecem desde pequena, relevam, ainda mais porque pra eles, ainda sou exemplo. Mesmo fria, entregando no máximo 4 horas forçadas por mês, caindo fora da limpeza e de outras coisas. Acham que tô com depressão - e com razão. Eu quase entro em depressão pois mãe piora a situação e clima de casa cada vez mais.

O tenso é que ainda tenho privilégios, como operar som. É até bom pois eu me distraio. Porém eu estou fria com todo mundo.

Como vou trabalhar e entrar na faculdade, vai ser uma boa oportunidade pra me distanciar mais.

Eu não estou nem aí pelo o que vai ser dito na congregação. Nem pela minha família. O problema é como minha mãe vai ficar, eu tenho medo d'ela entrar numa depressão profunda. E como ela é fraca, tenho medo d'ela morrer.

Sabe o queme deixa triste? Meu irmão, que segue piamente, não cuida dela quando adoece. Quem cuida sou eu, me preocupando. E o que ela faz? "Você tem que ficar forte espiritualmente."

Eu sequer acredito nisso, quanto mais ser forte numa religião ditatorial.

Eu poderia me dissociar, mas não sei como nem quando.

Inativa eu não consigo, eu sou forçada a pregar mesmo doente.

E conversar com mãe é algo muito difícil. Começo a falar calmamente, ela grita, não deixa eu falar, e eu começo a tremer. O que odeio em mim, não sei lidar. E pra terminar, eu apanho. E é muito. Mas já acostumei a ficar roxa.

Algo a mais que dificulta: quando ela "desliga o modo fanático dela" e vira a mãe doce que amo. Eu não sei, eu só fico triste, pensando "o que essa religião fez com ela..."


Conforme vc expõe não é uma situação fácil. Vc demonstra o amor que não busca os seus próprios interesses. Tem preocupação com os outros, em especial sua querida mãe. Seu amor a ela é tão forte que tem suportado o mal que ela lhe faz, com agressões verbais e físicas. Pelo que li, vc não teria coragem de denunciar por maus tratos, pois isso faria sua mãe sofrer e vc não deseja sentir-se culpad@ caso algo mais sério acontecesse com ela.

Nesse respeito, talvez seja preciso no momento entender tudo isso como um jogo que vc conhece as regras e precisará jogar. O sentir que joga com tudo e todos pode dar-lhe tranquilidade e até certa felicidade. Para alguns isso possa ser interpretado como hipocrisia. Lembro-me que para Davi sair de uma situação difícil ele fingiu que era louco. Paulo ao pregar aos atenienses entendendo as regras do jogo deles disse que pregava o Deus do altar ao Deus desconhecido. Para obter segurança a nora de Judá, Tamar, agiu de forma que Judá a tomasse como prostituta e agiu com sabedoria. Enfim, jogou.

Seja vc mesm@ e atue no jogo. Tenha sua vida quando joga e tenha sua vida fora do jogo. Isso requer que vc problematize tudo que acontece consigo e busque maneiras diferentes de aplicar as regras do jogo de acordo com o que pensa.
Avatar de usuário
Geração
Forista
Forista
 
Mensagens: 88
Data de registro: 23 Jun 2011 19:00

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Fêconfusa em 31 Jan 2017 23:07

Olá, querida, seja muito bem vinda! :w3lcome:
Não consigo saber como é estar em sua situação, mas consigo imaginar como é difícil, como o Geração disse, são muitas questões, e com certeza, muitas questões complicadas. Procure a sua independência, estude, trabalhe, corra atrás, continue acessando o fórum e se for possível, procure ajuda profissional, umx psicólogx é muito importante para você conseguir passar por esse processo da melhor maneira possível. Precisando de ajuda, estou a disposição! :11 :bjo9:
Avatar de usuário
Fêconfusa
Forista
Forista
 
Mensagens: 125
Data de registro: 07 Ago 2016 23:13
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor BrunoBernardes em 31 Jan 2017 23:29

Bem vinda Vi!

O importante é ser você mesmo(a), tenho um(a) filho(a) sendo ele(a) mesmo(a) e o importante pra mim é que ele(a) seja ele(a) mesmo(a).

Abraço!!!
Avatar de usuário
BrunoBernardes
Forista
Forista
 
Mensagens: 1508
Data de registro: 29 Jul 2016 17:21
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 23:33

Fêconfusa escreveu:Olá, querida, seja muito bem vinda! :w3lcome:
Não consigo saber como é estar em sua situação, mas consigo imaginar como é difícil, como o Geração disse, são muitas questões, e com certeza, muitas questões complicadas. Procure a sua independência, estude, trabalhe, corra atrás, continue acessando o fórum e se for possível, procure ajuda profissional, umx psicólogx é muito importante para você conseguir passar por esse processo da melhor maneira possível. Precisando de ajuda, estou a disposição! :11 :bjo9:

Obrigada, Fê!

Psicólogo, é disto que preciso.

Porém como ir sendo que o pessoal (congregação, eu não sei se globalmente é assim) refuta ajuda de psicólogos, pois dizem que a "verdadeira ajuda vem de Jeová?"

Mas again, obrigada! <3
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Cappuccina em 31 Jan 2017 23:41

Geração escreveu:Conforme vc expõe não é uma situação fácil. Vc demonstra o amor que não busca os seus próprios interesses. Tem preocupação com os outros, em especial sua querida mãe. Seu amor a ela é tão forte que tem suportado o mal que ela lhe faz, com agressões verbais e físicas. Pelo que li, vc não teria coragem de denunciar por maus tratos, pois isso faria sua mãe sofrer e vc não deseja sentir-se culpad@ caso algo mais sério acontecesse com ela.

Nesse respeito, talvez seja preciso no momento entender tudo isso como um jogo que vc conhece as regras e precisará jogar. O sentir que joga com tudo e todos pode dar-lhe tranquilidade e até certa felicidade. Para alguns isso possa ser interpretado como hipocrisia. Lembro-me que para Davi sair de uma situação difícil ele fingiu que era louco. Paulo ao pregar aos atenienses entendendo as regras do jogo deles disse que pregava o Deus do altar ao Deus desconhecido. Para obter segurança a nora de Judá, Tamar, agiu de forma que Judá a tomasse como prostituta e agiu com sabedoria. Enfim, jogou.

Seja vc mesm@ e atue no jogo. Tenha sua vida quando joga e tenha sua vida fora do jogo. Isso requer que vc problematize tudo que acontece consigo e busque maneiras diferentes de aplicar as regras do jogo de acordo com o que pensa.

Você leu minha mente tão bem que eu não consegui, eu acabei chorando agora.

Eu tô meio que me fazendo de depressiva, porque afinal de contas eu tô. Pena que ainda não sei lidar com o jogo. Mas irei me esforçar pra aprender.

Eu só queria que ela mudasse... Mas eu não sei como, ela está cega demais...
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 634
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: Eu não aguento mais ser TJ e não sei o que fazer.

Nova mensagempor Lísias em 01 Fev 2017 00:56

Olá, bem vinda. O primeiro passo é procurar ajuda profissional para a sua depressão e problemas emocionais. Sei exatamente como você se sente. É como uma alma de menina num corpo de menino. Posso lhe dizer que inevitavelmente no futuro o que irá acontecer é você assumir a sua feminilidade de vez e viver a sua vida da melhor maneira possível, que é se aceitar como você é de verdade. Não podemos fugir da realidade e forçar algo que não somos. Você não pode se trancar num quarto escuro e jogar a chave fora. Infelizmente você não terá a sua mãe a vida toda, chegará uma hora que você vai ter que sobreviver sem ela. Talvez seja até melhor assim (não me entenda mal). entenda que tudo na vida passa, e que ela (a vida) sempre dá um jeito de resolver tudo. Confie na vida. tudo vai se resolver, tenha certeza disso. a ajuda virá de onde você menos esperar. Espere o momento certo para sair da organização para não sair muito machucada.

De uma certa forma vivi situações parecidas com a sua, não soube conduzir aqueles momentos da forma como eles mereciam, mas confesso que aprendi muito com eles. é para isso que servem as adversidades da vida: nos fortalecem, nos dão sabedoria, e nos fazer crescer e ficar fortes. Procure fazer amizades com pessoas honestas e sinceras e que demonstrem gostar de você de verdade. Nessas horas é quando percebemos que nem toda riqueza do mundo vale mais que um amigo sincero. conte com a gente sempre que precisar.
Lísias
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 19
Data de registro: 21 Abr 2016 20:31
Localidade: Bahia

Próximo

Retornar para Apresentações

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 9 visitantes