JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA? : Religiões, Crenças & Teologia - Page 4
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Espaço ideal para discussões sobre qualquer religião, crença e teologia.

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor Mexplica em 09 Jul 2013 00:53

Gerson Dorneles escreveu:Testemunhas de Jeová – Declaram que o texto prova que não há pluralidade de pessoas na divindade.
Resposta Apologética

“Shema,Israel:Adonai Elohenu Adonai Echad”, Diz Deuterônomio 6.4 que Jeová é “único”. A palavra única no original hebraico é echad e está no construto. Se essa unidade fosse absoluta, como querem o Corpo Governante, a palavra correta aquí seria yachid,a mesma usada em Gn 22.2 que diz: “ Toma agora o teu filho o teu único filho…” essa aí é unidade absoluta, pois é usada a palavra yachid que significa uma unidade absoluta.Portanto yachid para unidade absoluta como em Gn 22.2 e também Provérbios 4.3, Jeremias 6.26 e outros mais,e echad para unidade composta como em Gn 2.24 que diz: “ …e eles têm de tornar-se uma só carne”(I Coríntios 6.16,17).
Ninguém jamais pensou em fabricar uma imagem de Adão e Eva com um corpo e duas cabeças mas quando as TJs falam em Trindade tentam passar uma imagem de um Deus com três cabeças o que é uma aberração como também uma distorção dos fatos,aliás, típico da Organização.
Confrontando a passagem com outros textos, aprendemos que há um só Deus verdadeiro, que é trino em personalidade (2 Co 13.13), ou seja, há três pessoas de uma só natureza. Cada uma das três pessoas da Trindade é chamada na Bíblia de Deus: o Pai (1 Pe 1.2), o Filho (Jo 20.28) e o Espírito Santo (At 5.3-4). Ademais, cada uma possui os atributos da deidade, incluindo onipresença (Sl 139.7; Mt 28.20; Hb 4.13), onisciência (Mt 9.4; Rm 11.33; 1 Co 2.10) e onipotência (Mt 28.18; Rm 15.19; 1 Pe 1.5). Também encontramos uma referência à Trindade em Mt 28.19: Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. A palavra nome é singular no grego, indicando que existe um Deus. Mas, existem três pessoas distintas na divindade, como é indicado pelos artigos definidos: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Mais respeito todos, estou aqui pra aprender e transmitir aquilo que eu acredito. ;)


Entendo uma parte desse raciocínio e quando faço minhas questões aqui, não faço como uma testemunha de Jeová. Apesar de ter nascido e sido criada como tal, hoje sei que essa religião ou seita, como queira, não detém a verdade absoluta. Porém, eu busco estudar a Bíblia com raciocínio lógico (o que parece meio difícil pois encontro ali muitas distorções e contradições, ou a impressão disso por causa do texto longo e de traduções variadas) e tento entender a crença da trindade.

O que você citou sobre imagem de um Deus com 3 faces, não me lembro da torre retratar por conta própria a trindade assim, mas ela usou numa brochura figuras de deidades pagãs e mitológicas que adoravam Deuses trinos para comparar a crença da trindade com as doutrinas pagãs. Talvez a trindade tenha de certa forma uma explicação, mas não creio que seja tão simples...creio que se Deus existe dessa forma, só com o tempo,se é que ele nos concederá entender isso e todos os mistérios que envolve a adoração e a religião. Eu ainda acho, particularmente, que a Bíblia brinca um pouco com nossa capacidade intelectual pois, acho que certas coisas, já que nos foram deixadas por Deus, poderiam ser mais claras e com menos floreios, enigmas e incógnitas. A crença da trindade poderia estar mais clara na Bíblia, pois sabemos que nela temos passagens que colocam Deus, Jesus e o espírito santo em uma posição hierárquica, do maior para o menor, ao passo que dá a entender como você explicou, que no final das contas todos eles são o mesmo, no mesmo patamar de divindade. Para uma pessoa de natureza questionadora como eu, encontrar satisfação em explicações quer trinitaristas, quer não, é meio complicado...rs. Obrigada pelas explicações, foram bem instrutivas!
O que é certo? O que é errado?

* O maior inimigo da verdade, é o medo de descobri-la. *
Avatar de usuário
Mexplica
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 952
Data de registro: 04 Nov 2012 17:56

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor Gerson Dorneles em 09 Jul 2013 06:30

não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.

1 Coríntios 13:6-10
O tempo é senhor da razão.
Gerson Dorneles
Forista
Forista
 
Mensagens: 143
Data de registro: 25 Jun 2013 17:05
Localidade: Goiás

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor EsterHadassa em 10 Jul 2013 22:39

Está certo... alguém me faça acreditar na trindade me respondendo essas questões: ;)


1. Se a crença na Trindade é tão importante para a nossa salvação, porque é que a palavra "Trindade", ou
o seu conceito de três seres num só, não se encontra na Bíblia?

2. Porque é que os apóstolos e os primeiros cristãos não acreditavam na Trindade? (Se você disser que sim, prove
isso pelas Escrituras ou por citações dos Pais da Igreja antes de 200 A.D).

3. Visto que a Trindade era tão contrária à crença religiosa judaica em Deus, porque é que Jesus e os seus
apóstolos não gastaram tempo suficiente, ensinando e explicando a Trindade, de forma a convencer os
judeus da sua verdade, assim como fizeram com outros ensinos cristãos?

4. Se a doutrina da Trindade era uma verdade sólida, porque é que Jesus e os seus discípulos não contrariaram
o Shema do antigo Testamento: "Ouve ó Israel: Jeová, nosso Deus é um só Jeová". (Deut. 6:4) Porque é que
ao invés disso, Jesus citou essa mesma escritura em Marcos 12:29?

5. Porque é que Deus não disse ao seu povo para não ter nada a ver com as nações pagãs, se essas mesmas
nações tinham o conceito correcto sobre Deus? (o conceito destas nações acerca da trindade como
conceito de Deus, remonta praticamente a todas as nações dos tempos antigos.

6. Se Jesus é Deus, quem é o Deus de Deus? Jesus fala do "meu Deus" até mesmo já no céu.
Porque é que Jesus afirma que tem um Deus, se de facto ele é o Deus?
(João 20:17; Apocalipse 3:12; 1:6; 1 Pedro 1:3; 2 Cor. 1:3; Efésios 1:17; Salmos 89:26;-
Marcos 15:34; Col. 1:3; Hebreus 1:9; Salmos 45:7)
Porque a Bíblia nunca se refere ao Pai referindo-se ao Filho como "meu Deus", nem o Pai e o Filho
referindo-se ao espírito santo como "meu Deus"?

7. Porque que o espírito santo na Trindade, desempenha um papel tão fraco?
Visto que as versão Almeida ra diz que Maria ficou grávida pelo espírito santo, isso faria
do espírito santo o Pai. Então quem é o Pai do Pai?

8. De quem foi a voz que se ouviu desde os céus quando Jesus foi batizado?

9. A quem Jesus orava mostrando sua dependência e submissão? A ele próprio?

10. Se Jesus era Deus, porque Satanás iria perder o seu tempo tentando-o? Será que Deus é vulnerável?

11. Quem tem a imortalidade? Deus? Jesus morreu (impossível para quem tem a imortalidade) e esteve
morto por quase 3 dias. Como pode Deus morrer? Quem o ressuscitou? (Hebreus 5:7; Apoc. 2:8)

12. Com quem Jesus falou quando estava na estaca de tortura, conforme Mateus 27:46:
"Por volta da nona hora, Jesus exclamou com voz alta…"Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?"

13. Visto que a doutrina da Trindade afirma que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são co-existentes e
co-iguais; estava Jesus mentindo em João 14:28 quando disse: "O Pai é maior do que eu"?
Se Jesus quisesse afirmar que ele, como um terço da Trindade, estava naquele momento numa
posição inferior, porque não afirmou antes que 'Deus é maior do que eu'? Como poderia Jesus afirmar
que uma pessoa da Trindade era maior que a outra pessoa da Trindade? Se o Filho era inferior a si
mesmo enquanto na terra, então onde estava a parte dele que era co-igual e co-existente com o Pai?

14. Se João 10:30 mostra que Jesus e Deus são a mesma pessoa quando diz: "Eu e o Pai somos um", explique
João 17:20-26, "a fim de que sejam um, assim como nós somos um". Com quem Jesus estava a falar?
Significa isso que os verdadeiros discípulos de Jesus, são o mesmo que Deus e Jesus e desta forma
são uma parte da Trindade (Múltipla-entidade)?

15. Se Jesus era verdadeiramente Deus na terra, como poderia ser um resgate correspondente?
Isso faria de Jesus um perfeito Deus/homem, enquanto Adão era apenas um homem perfeito.


16. A quem está o Filho sujeitando-se em 1 Coríntios 15:28?

17. Será que Mateus 3:11 indica que o espírito santo é uma pessoa? (Água e fogo não são pessoas).

18. Como poderia o espírito santo ser uma pessoa, quando encheu os cristãos no pentecostes ao mesmo tempo?
(Atos 2:4) Como você pode ficar cheio de uma pessoa?

19. Se Jesus era o Deus Todo-Poderoso, porque Jesus não corrigiu Simão Pedro quando perguntou quem
pensavam que ele era, e Pedro respondeu: ""Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente."? (Mateus 16:15-17)

20. Se Jesus é Deus, explique a escritura em João 1:18, que diz: "Nenhum homem jamais viu a Deus."

21. Explique Revelação 1:1, se Jesus era Deus. Se Jesus era parte da divindade, então porque teve de lhe
ser dada a revelação por outra parte da divindade, Deus? Certamente que ele também a saberia, pois Deus sabia.

22. Se Jesus é Deus, porque chamá-lo Jesus Cristo? É Cristo seu último nome? Deus é conhecido como Jeová Deus.
Visto que "Cristo" é apenas um título assim como "Deus" é um título, não deveria ser chamado Jesus Deus?
Ou será que o título "Cristo" dá-nos entendimento sobre a sua posição em relação ao Pai?

23. Explique com que estava o apóstolo Paulo preocupado em 2 Coríntios 11:3, 4, Gálatas 1:6-9 e Actos 20:29.
Será que estava avisando sobre doutrinas tais como a Trindade? A Doutrina da Trindade tem origem pagã.
Isso é um facto histórico. Não foi aceite pela Congregação Cristã até centenas de anos após a morte dos apóstolos.
Em 325 E.C, foi um pagão, que assassinou o seu filho, a sua segunda mulher e vários outros familiares, que
foi responsável por trazer para a Congregação cristã este dogma. A Trindade ensina um Cristo diferente daquele que Paulo ensinou.
(1 Coríntios 11:3,; 8:5, 6)

24. Se a tradução correta de João 1:1 é Deus, e não "um deus", simplesmente porque não existe "um" no texto
grego antes do substantivo anartro (substantivo sem artigo), então o mesmo é verdade em Atos 28:6.
Porque é que todas as traduções acrescentam "um" nesta passagem que mostra Paulo como "um deus" em
vez de Deus, quando o artigo "um" não existe no texto grego? Será porque o contexto indica que essa é a
tradução mais correta? Leia atentamente o contexto de João 1:1.
Compare também João 6:70 na versão almeida corrigida e a atualizada.

25. João 5:19 diz-nos que o "O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa". Porque não?

26. Filipenses 2:9-11 diz-nos que o Filho foi "enaltecido".
Quando isto aconteceu e como é isto possível se ele próprio é o Ser Supremo?

27. Como é que o Filho está sujeito a Deus junto com todas as outras coisas, se o
Filho é co-igual com o Pai, ou também o Pai está sujeito ao Filho? (1 Cor. 15:27, 28)

28. Com quem estava Jesus falando, e o nome de quem ele deu a conhecer?
O seu próprio? (João 17:6, 26)

29. Porque razão Jesus não podia fazer nada da sua própria iniciativa, se ele era o Deus
Todo-Poderoso? (João 5:30) Se Jesus era Deus, será que ele não poderia ter enviado a si próprio? (João 6:38)

30. Quem fez Jesus vir à terra e morrer por nós? Foi sua ideia? Hebreus 2:9 diz: "mas observamos
a Jesus, que havia sido feito um pouco menor que os anjos, coroado de glória e de honra por ter sofrido
a morte, para que, pela benignidade imerecida de Deus, provasse a morte por todo [homem]".
Foi Deus quem o enviou. Se Jesus era Deus, porquê ainda fazer distinção aqui, como é feito no resto das Escrituras?

31. Em vista de Hebreus 2:9, poderia Deus em qualquer circunstância ser inferior aos anjos?
Ele é o Deus Todo-Poderoso para toda a eternidade.

32. Se Jesus era Deus, como poderia aparecer perante a pessoa ou a presença de si próprio?
Hebreus 9:24 declara: "Porque Cristo entrou, não num lugar santo feito por mãos, que é uma cópia
da realidade, mas no próprio céu, para aparecer agora por nós perante a pessoa de Deus". (presença KJB)
Note que não diz presença do Pai, mas sim, de Deus.

33. É possível que o Deus Todo-Poderoso e Criador do universo estivesse confinado por nove meses no ventre de Maria?
Se assim é, porque Satanás e os demónios não se apossaram dos céus na sua ausência e conquistaram a
posição de adoração que tanto desejava desde o principio.

34. Visto que os anjos são também chamados Filhos de Deus (Gen. 6:2), o que significa Jesus ser o Filho unigênito de Deus?
(João 1:14; João 3:16; 1 João 4:9) [Jesus foi o único criado directamente por Deus.
Todas as outras coisas foram criadas através de Jesus (Dicionário Strong: ( dia ) Uma preposição
primária significando o instrumento ou o meio pelo qual um acto é realizado.
Colossenses 1:16-18. Génesis 1:26 "Façamos o homem à nossa imagem."
Jesus foi o Mestre de Obras de seu Pai (Prov. 8:22)

35. Se Jesus era Deus, desde a eternidade, de tempo indefinido a tempo indefinido, o Alfa e o Ómega, sem
princípio, etc, como pode ele ser chamado de Primogénito de toda a criação, ou o Princípio da criação? (Col. 1:15; Rev. 3:14)

36. O que é um filho? Se Jesus era o próprio Deus, porque ele é chamado de Filho de Deus, cerca de 85 vezes no Novo Testamento?
Está a Bíblia a Bíblia a fazer uma declaração inexacta em cada caso? Porque descrevê-lo como Filho de Deus, e
confundir-nos, se ele era de facto o Deus Todo-Poderoso? Porque não dizer simplesmente que Deus veio à terra, que
o Altíssimo nasceu de uma virgem, etc? Porque Jesus, vez após vez falou do seu Pai nos céus, se de fato
ele, Jesus, era o Pai na forma humana, enquanto na terra? Não seria isso inexactidão? (Lucas 1:30-32)


37. Se Jesus Cristo irá reinar no Reino por mil anos, (Rev 20:4) quem governará a seguir? 1 Coríntios 15:24 mostra
que Jesus entregará o reino de volta a seu Deus e Pai. Porque seria isto necessário se eles são o mesmo?
Significa isto que Jesus devolve o reino a si mesmo?

38. Marcos 13:32 diz-nos: "Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão
o Pai" Como poderia o Pai saber alguma coisa e o Filho não, se eles são co-iguais na mesma divindade?
E se, como alguns argumentam, o Filho estava limitado pela sua natureza humana, porque o espírito santo não saberia?


39. "A mãe dos filhos de Zebedeu …disse-lhe: "Manda que estes dois filhos meus se assentem, no teu reino, um
à tua direita e outro à tua esquerda." Jesus disse: "Bebereis, de fato, o meu copo, mas, assentar-se à minha direita
e à minha esquerda não é meu para dar, mas pertence àqueles para quem tem sido preparado por meu Pai."
(Mateus 20:20-23) Porque Jesus disse estas palavras se ele era Deus? Estava Jesus apenas respondendo
segundo a sua "natureza humana"? Se, como afirmam os trinitaristas, Jesus era verdadeiro "Deus-homem", quer
Deus quer homem, nem apenas um ou outro, seria verdadeiramente consistente a explicação que ele deu?
Será que Mateus 20:23 não revela antes que o Filho não é igual ao Pai, e que apenas ao
Pai estão reservadas algumas prerrogativas?

40. Mateus 26:39 diz: "E, indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto [em terra], orando e dizendo:
"Pai meu, se for possível, deixa que este copo se afaste de mim. Contudo, não como eu quero, mas como tu queres.
" Se o Pai e o Filho eram de apenas uma substância co-iguais, não seria esta oração sem sentido?
Jesus estaria orando a si próprio, e a sua vontade seria necessariamente a vontade do Pai.

41. Mateus 12:31, 32 diz-nos: "Por esta razão, eu vos digo: Toda sorte de pecado e blasfêmia será
perdoada aos homens, mas a blasfêmia contra o espírito não será perdoada.
Por exemplo, quem falar uma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas quem falar
contra o espírito santo, não lhe será perdoado, não, nem neste sistema de coisas, nem no que há de vir".
Visto que os pecados contra o Filho seriam perdoados, mas os pecados contra o espírito santo não, indica
isto que o espírito santo é de alguma forma maior que o Filho? Isso contrariaria abertamente a Trindade.

42. A palavra hebraica Shaddai e a palavra grega Pantokrator são ambas traduzidas por "Todo-Poderoso".
Ambas as palavras nas suas línguas originais são aplicadas a Jeová, o Pai. (Êxodo 6:3; Rev. 19:6)
Porque esta expressão nunca é aplicada ao Filho ou ao espírito santo?

43. Visto que 1 Coríntios 11:3 diz: "Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a
cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus", não revela isto que Deus está numa
posição superior a Cristo? Alguns acreditam que é assim apenas enquanto Jesus estava na terra. Mas é de notar
que isto foi escrito cerca de 55 E.C, alguns 22 anos após Jesus retornar ao céu. Então a verdade aqui aplica-se
à relação existente entre Deus e Cristo nos céus.

44. Porque é que Jesus não é o único Deus a quem os cristãos têm de adorar? 1 Coríntios 8:5, 6 diz:
"Pois, embora haja os que se chamem "deuses", quer no céu, quer na terra, assim como há muitos "deuses" e
muitos "senhores", para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para
ele; e há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele".
Este texto apresenta o Pai como o "único Deus" dos cristãos e como estando numa classe distinta de Jesus Cristo.

45. Através das escrituras Jesus é apresentado como sendo inferior ao Pai, em várias situações, como em João 14:28
("O Pai é maior do que eu"). Visto que estas escrituras são explicadas por dizer que só era assim porque o Filho estava
limitado pela sua condição humana enquanto na terra, quer dizer que durante 33 anos não houve trindade?
Significa que por 33 anos o Filho não foi co-igual, co-existente e co-eterno com o seu Pai?

46. Como se pode usar João 8:58: "Antes de Abraão existir, EU SOU" e ligar à declaração de Jeová em Êxodo 3:14
" EU SOU enviou-me a vós"? Fazendo isso faria da declaração de Jesus "EU SOU" um título, um nome, fazendo desta
frase um frase incorrecta, uma sentença incompleta, não fazendo qualquer sentido.
[Exemplo: Substitua qualquer nome por "EU SOU": "Antes de Abraão existir, Henrique." etc]

47. Porque é Jesus apresentado como "o único mediador entre Deus e o homem"? Visto que por definição um
mediador é alguém separado daqueles que precisam da mediação, seria uma contradição ele ser uma entidade com
que uma das partes estava a tentar ser reconciliada. (Ilustração: Quando patrões e sindicatos estão a negociar, um
mediador do Estado é convidado a mediar a duas partes. Ele é imparcial. Ele não seria justo como mediador, se ele
fosse quer patrão, quer empregado, pois não? Da mesma forma, Jesus é um mediador entre Deus e os homens.
Ele não é nem Deus nem homem. Quando se está negociando com uma das partes não se está negociando
através de um mediador. Como Gálatas 3:20 declara: "Ora, não há mediador onde apenas uma pessoa está
envolvida, mas Deus é apenas um".

48. O que significa Jesus ser chamado de Jesus Cristo? Não é o seu último nome. Cristo significa "ungido".
Se Jesus é Deus, como pode ele ser ungido? E por quem? Ungido é receber autoridade ou comissão por um
superior, a quem não tem essa autoridade. Jesus diz: ""O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu
para declarar boas novas aos pobres." (Lucas 4:18) Aqui Deus é evidentemente o seu superior, pois ele ungiu
Jesus e deu-lhe autoridade que ele antes não tinha.

49. Como Jesus teria que aprender a obediência? Hebreus 5:8 diz-nos que Jesus "aprendeu a obediência pelas
coisas que sofreu." Podemos imaginar Deus ter que aprender alguma coisa? Não, mas Jesus tinha, pois ele não
sabia o mesmo que Deus sabia. E ele teve que aprender aquilo que Deus nunca terá que aprender, OBEDIÊNCIA.
Deus nunca tem que obedecer a ninguém.

50. Se Jesus é Deus, porque é que Estêvão viu duas pessoas no céu? Estêvão "fitou os olhos no céu e avistou a
glória de Deus, e Jesus em pé à direita de Deus." (Atos 7:55) Claramente viu duas pessoas distintas. Estêvão
menciona que Jesus está à direita de Deus e não simplesmente à direita do Pai. E se Jesus é parte de uma
divindade trinitária, porque é que Estêvão não viu também o espírito santo ou três pessoas?

51. Se alguma das questões anteriores foi respondida com a declaração "É UM MISTÉRIO", então explique as
seguintes passagens: 1 Coríntios 2:10; 1 João 5:20; 2 Timóteo 2:7; Efésios 3:5; 1 Pedro 1:12; e Lucas 24:45.



Jó 9:8

2-Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou
o SENHOR que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra
por mim mesmo;

Isaías 44:24
2 Coríntios 13:14
Deuteronomio 6:4


Nao exisitia Deus trino no judaismo, essa concepcao de deus trino é grega-romana, entao a trindade nao sera um ensinamento pagão??
"A busca da verdade jamais precisa ser destrutiva da fé, que todo esforço para conhecer e defender a verdade virá, em vez disso, fortalecer a base da verdadeira fé." - R. Franz em "Crise de Consciência"
EsterHadassa
Forista
Forista
 
Mensagens: 144
Data de registro: 23 Mai 2013 09:34
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor Mexplica em 11 Jul 2013 10:54

EsterHadassa escreveu:Está certo... alguém me faça acreditar na trindade me respondendo essas questões: ;)


1. Se a crença na Trindade é tão importante para a nossa salvação, porque é que a palavra "Trindade", ou
o seu conceito de três seres num só, não se encontra na Bíblia?

2. Porque é que os apóstolos e os primeiros cristãos não acreditavam na Trindade? (Se você disser que sim, prove
isso pelas Escrituras ou por citações dos Pais da Igreja antes de 200 A.D).

3. Visto que a Trindade era tão contrária à crença religiosa judaica em Deus, porque é que Jesus e os seus
apóstolos não gastaram tempo suficiente, ensinando e explicando a Trindade, de forma a convencer os
judeus da sua verdade, assim como fizeram com outros ensinos cristãos?

4. Se a doutrina da Trindade era uma verdade sólida, porque é que Jesus e os seus discípulos não contrariaram
o Shema do antigo Testamento: "Ouve ó Israel: Jeová, nosso Deus é um só Jeová". (Deut. 6:4) Porque é que
ao invés disso, Jesus citou essa mesma escritura em Marcos 12:29?

5. Porque é que Deus não disse ao seu povo para não ter nada a ver com as nações pagãs, se essas mesmas
nações tinham o conceito correcto sobre Deus? (o conceito destas nações acerca da trindade como
conceito de Deus, remonta praticamente a todas as nações dos tempos antigos.

6. Se Jesus é Deus, quem é o Deus de Deus? Jesus fala do "meu Deus" até mesmo já no céu.
Porque é que Jesus afirma que tem um Deus, se de facto ele é o Deus?
(João 20:17; Apocalipse 3:12; 1:6; 1 Pedro 1:3; 2 Cor. 1:3; Efésios 1:17; Salmos 89:26;-
Marcos 15:34; Col. 1:3; Hebreus 1:9; Salmos 45:7)
Porque a Bíblia nunca se refere ao Pai referindo-se ao Filho como "meu Deus", nem o Pai e o Filho
referindo-se ao espírito santo como "meu Deus"?

7. Porque que o espírito santo na Trindade, desempenha um papel tão fraco?
Visto que as versão Almeida ra diz que Maria ficou grávida pelo espírito santo, isso faria
do espírito santo o Pai. Então quem é o Pai do Pai?

8. De quem foi a voz que se ouviu desde os céus quando Jesus foi batizado?

9. A quem Jesus orava mostrando sua dependência e submissão? A ele próprio?

10. Se Jesus era Deus, porque Satanás iria perder o seu tempo tentando-o? Será que Deus é vulnerável?

11. Quem tem a imortalidade? Deus? Jesus morreu (impossível para quem tem a imortalidade) e esteve
morto por quase 3 dias. Como pode Deus morrer? Quem o ressuscitou? (Hebreus 5:7; Apoc. 2:8)

12. Com quem Jesus falou quando estava na estaca de tortura, conforme Mateus 27:46:
"Por volta da nona hora, Jesus exclamou com voz alta…"Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?"

13. Visto que a doutrina da Trindade afirma que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são co-existentes e
co-iguais; estava Jesus mentindo em João 14:28 quando disse: "O Pai é maior do que eu"?
Se Jesus quisesse afirmar que ele, como um terço da Trindade, estava naquele momento numa
posição inferior, porque não afirmou antes que 'Deus é maior do que eu'? Como poderia Jesus afirmar
que uma pessoa da Trindade era maior que a outra pessoa da Trindade? Se o Filho era inferior a si
mesmo enquanto na terra, então onde estava a parte dele que era co-igual e co-existente com o Pai?

14. Se João 10:30 mostra que Jesus e Deus são a mesma pessoa quando diz: "Eu e o Pai somos um", explique
João 17:20-26, "a fim de que sejam um, assim como nós somos um". Com quem Jesus estava a falar?
Significa isso que os verdadeiros discípulos de Jesus, são o mesmo que Deus e Jesus e desta forma
são uma parte da Trindade (Múltipla-entidade)?

15. Se Jesus era verdadeiramente Deus na terra, como poderia ser um resgate correspondente?
Isso faria de Jesus um perfeito Deus/homem, enquanto Adão era apenas um homem perfeito.


16. A quem está o Filho sujeitando-se em 1 Coríntios 15:28?

17. Será que Mateus 3:11 indica que o espírito santo é uma pessoa? (Água e fogo não são pessoas).

18. Como poderia o espírito santo ser uma pessoa, quando encheu os cristãos no pentecostes ao mesmo tempo?
(Atos 2:4) Como você pode ficar cheio de uma pessoa?

19. Se Jesus era o Deus Todo-Poderoso, porque Jesus não corrigiu Simão Pedro quando perguntou quem
pensavam que ele era, e Pedro respondeu: ""Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente."? (Mateus 16:15-17)

20. Se Jesus é Deus, explique a escritura em João 1:18, que diz: "Nenhum homem jamais viu a Deus."

21. Explique Revelação 1:1, se Jesus era Deus. Se Jesus era parte da divindade, então porque teve de lhe
ser dada a revelação por outra parte da divindade, Deus? Certamente que ele também a saberia, pois Deus sabia.

22. Se Jesus é Deus, porque chamá-lo Jesus Cristo? É Cristo seu último nome? Deus é conhecido como Jeová Deus.
Visto que "Cristo" é apenas um título assim como "Deus" é um título, não deveria ser chamado Jesus Deus?
Ou será que o título "Cristo" dá-nos entendimento sobre a sua posição em relação ao Pai?

23. Explique com que estava o apóstolo Paulo preocupado em 2 Coríntios 11:3, 4, Gálatas 1:6-9 e Actos 20:29.
Será que estava avisando sobre doutrinas tais como a Trindade? A Doutrina da Trindade tem origem pagã.
Isso é um facto histórico. Não foi aceite pela Congregação Cristã até centenas de anos após a morte dos apóstolos.
Em 325 E.C, foi um pagão, que assassinou o seu filho, a sua segunda mulher e vários outros familiares, que
foi responsável por trazer para a Congregação cristã este dogma. A Trindade ensina um Cristo diferente daquele que Paulo ensinou.
(1 Coríntios 11:3,; 8:5, 6)

24. Se a tradução correta de João 1:1 é Deus, e não "um deus", simplesmente porque não existe "um" no texto
grego antes do substantivo anartro (substantivo sem artigo), então o mesmo é verdade em Atos 28:6.
Porque é que todas as traduções acrescentam "um" nesta passagem que mostra Paulo como "um deus" em
vez de Deus, quando o artigo "um" não existe no texto grego? Será porque o contexto indica que essa é a
tradução mais correta? Leia atentamente o contexto de João 1:1.
Compare também João 6:70 na versão almeida corrigida e a atualizada.

25. João 5:19 diz-nos que o "O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa". Porque não?

26. Filipenses 2:9-11 diz-nos que o Filho foi "enaltecido".
Quando isto aconteceu e como é isto possível se ele próprio é o Ser Supremo?

27. Como é que o Filho está sujeito a Deus junto com todas as outras coisas, se o
Filho é co-igual com o Pai, ou também o Pai está sujeito ao Filho? (1 Cor. 15:27, 28)

28. Com quem estava Jesus falando, e o nome de quem ele deu a conhecer?
O seu próprio? (João 17:6, 26)

29. Porque razão Jesus não podia fazer nada da sua própria iniciativa, se ele era o Deus
Todo-Poderoso? (João 5:30) Se Jesus era Deus, será que ele não poderia ter enviado a si próprio? (João 6:38)

30. Quem fez Jesus vir à terra e morrer por nós? Foi sua ideia? Hebreus 2:9 diz: "mas observamos
a Jesus, que havia sido feito um pouco menor que os anjos, coroado de glória e de honra por ter sofrido
a morte, para que, pela benignidade imerecida de Deus, provasse a morte por todo [homem]".
Foi Deus quem o enviou. Se Jesus era Deus, porquê ainda fazer distinção aqui, como é feito no resto das Escrituras?

31. Em vista de Hebreus 2:9, poderia Deus em qualquer circunstância ser inferior aos anjos?
Ele é o Deus Todo-Poderoso para toda a eternidade.

32. Se Jesus era Deus, como poderia aparecer perante a pessoa ou a presença de si próprio?
Hebreus 9:24 declara: "Porque Cristo entrou, não num lugar santo feito por mãos, que é uma cópia
da realidade, mas no próprio céu, para aparecer agora por nós perante a pessoa de Deus". (presença KJB)
Note que não diz presença do Pai, mas sim, de Deus.

33. É possível que o Deus Todo-Poderoso e Criador do universo estivesse confinado por nove meses no ventre de Maria?
Se assim é, porque Satanás e os demónios não se apossaram dos céus na sua ausência e conquistaram a
posição de adoração que tanto desejava desde o principio.

34. Visto que os anjos são também chamados Filhos de Deus (Gen. 6:2), o que significa Jesus ser o Filho unigênito de Deus?
(João 1:14; João 3:16; 1 João 4:9) [Jesus foi o único criado directamente por Deus.
Todas as outras coisas foram criadas através de Jesus (Dicionário Strong: ( dia ) Uma preposição
primária significando o instrumento ou o meio pelo qual um acto é realizado.
Colossenses 1:16-18. Génesis 1:26 "Façamos o homem à nossa imagem."
Jesus foi o Mestre de Obras de seu Pai (Prov. 8:22)

35. Se Jesus era Deus, desde a eternidade, de tempo indefinido a tempo indefinido, o Alfa e o Ómega, sem
princípio, etc, como pode ele ser chamado de Primogénito de toda a criação, ou o Princípio da criação? (Col. 1:15; Rev. 3:14)

36. O que é um filho? Se Jesus era o próprio Deus, porque ele é chamado de Filho de Deus, cerca de 85 vezes no Novo Testamento?
Está a Bíblia a Bíblia a fazer uma declaração inexacta em cada caso? Porque descrevê-lo como Filho de Deus, e
confundir-nos, se ele era de facto o Deus Todo-Poderoso? Porque não dizer simplesmente que Deus veio à terra, que
o Altíssimo nasceu de uma virgem, etc? Porque Jesus, vez após vez falou do seu Pai nos céus, se de fato
ele, Jesus, era o Pai na forma humana, enquanto na terra? Não seria isso inexactidão? (Lucas 1:30-32)


37. Se Jesus Cristo irá reinar no Reino por mil anos, (Rev 20:4) quem governará a seguir? 1 Coríntios 15:24 mostra
que Jesus entregará o reino de volta a seu Deus e Pai. Porque seria isto necessário se eles são o mesmo?
Significa isto que Jesus devolve o reino a si mesmo?

38. Marcos 13:32 diz-nos: "Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão
o Pai" Como poderia o Pai saber alguma coisa e o Filho não, se eles são co-iguais na mesma divindade?
E se, como alguns argumentam, o Filho estava limitado pela sua natureza humana, porque o espírito santo não saberia?


39. "A mãe dos filhos de Zebedeu …disse-lhe: "Manda que estes dois filhos meus se assentem, no teu reino, um
à tua direita e outro à tua esquerda." Jesus disse: "Bebereis, de fato, o meu copo, mas, assentar-se à minha direita
e à minha esquerda não é meu para dar, mas pertence àqueles para quem tem sido preparado por meu Pai."
(Mateus 20:20-23) Porque Jesus disse estas palavras se ele era Deus? Estava Jesus apenas respondendo
segundo a sua "natureza humana"? Se, como afirmam os trinitaristas, Jesus era verdadeiro "Deus-homem", quer
Deus quer homem, nem apenas um ou outro, seria verdadeiramente consistente a explicação que ele deu?
Será que Mateus 20:23 não revela antes que o Filho não é igual ao Pai, e que apenas ao
Pai estão reservadas algumas prerrogativas?

40. Mateus 26:39 diz: "E, indo um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto [em terra], orando e dizendo:
"Pai meu, se for possível, deixa que este copo se afaste de mim. Contudo, não como eu quero, mas como tu queres.
" Se o Pai e o Filho eram de apenas uma substância co-iguais, não seria esta oração sem sentido?
Jesus estaria orando a si próprio, e a sua vontade seria necessariamente a vontade do Pai.

41. Mateus 12:31, 32 diz-nos: "Por esta razão, eu vos digo: Toda sorte de pecado e blasfêmia será
perdoada aos homens, mas a blasfêmia contra o espírito não será perdoada.
Por exemplo, quem falar uma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas quem falar
contra o espírito santo, não lhe será perdoado, não, nem neste sistema de coisas, nem no que há de vir".
Visto que os pecados contra o Filho seriam perdoados, mas os pecados contra o espírito santo não, indica
isto que o espírito santo é de alguma forma maior que o Filho? Isso contrariaria abertamente a Trindade.

42. A palavra hebraica Shaddai e a palavra grega Pantokrator são ambas traduzidas por "Todo-Poderoso".
Ambas as palavras nas suas línguas originais são aplicadas a Jeová, o Pai. (Êxodo 6:3; Rev. 19:6)
Porque esta expressão nunca é aplicada ao Filho ou ao espírito santo?

43. Visto que 1 Coríntios 11:3 diz: "Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a
cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus", não revela isto que Deus está numa
posição superior a Cristo? Alguns acreditam que é assim apenas enquanto Jesus estava na terra. Mas é de notar
que isto foi escrito cerca de 55 E.C, alguns 22 anos após Jesus retornar ao céu. Então a verdade aqui aplica-se
à relação existente entre Deus e Cristo nos céus.

44. Porque é que Jesus não é o único Deus a quem os cristãos têm de adorar? 1 Coríntios 8:5, 6 diz:
"Pois, embora haja os que se chamem "deuses", quer no céu, quer na terra, assim como há muitos "deuses" e
muitos "senhores", para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para
ele; e há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele".
Este texto apresenta o Pai como o "único Deus" dos cristãos e como estando numa classe distinta de Jesus Cristo.

45. Através das escrituras Jesus é apresentado como sendo inferior ao Pai, em várias situações, como em João 14:28
("O Pai é maior do que eu"). Visto que estas escrituras são explicadas por dizer que só era assim porque o Filho estava
limitado pela sua condição humana enquanto na terra, quer dizer que durante 33 anos não houve trindade?
Significa que por 33 anos o Filho não foi co-igual, co-existente e co-eterno com o seu Pai?

46. Como se pode usar João 8:58: "Antes de Abraão existir, EU SOU" e ligar à declaração de Jeová em Êxodo 3:14
" EU SOU enviou-me a vós"? Fazendo isso faria da declaração de Jesus "EU SOU" um título, um nome, fazendo desta
frase um frase incorrecta, uma sentença incompleta, não fazendo qualquer sentido.
[Exemplo: Substitua qualquer nome por "EU SOU": "Antes de Abraão existir, Henrique." etc]

47. Porque é Jesus apresentado como "o único mediador entre Deus e o homem"? Visto que por definição um
mediador é alguém separado daqueles que precisam da mediação, seria uma contradição ele ser uma entidade com
que uma das partes estava a tentar ser reconciliada. (Ilustração: Quando patrões e sindicatos estão a negociar, um
mediador do Estado é convidado a mediar a duas partes. Ele é imparcial. Ele não seria justo como mediador, se ele
fosse quer patrão, quer empregado, pois não? Da mesma forma, Jesus é um mediador entre Deus e os homens.
Ele não é nem Deus nem homem. Quando se está negociando com uma das partes não se está negociando
através de um mediador. Como Gálatas 3:20 declara: "Ora, não há mediador onde apenas uma pessoa está
envolvida, mas Deus é apenas um".

48. O que significa Jesus ser chamado de Jesus Cristo? Não é o seu último nome. Cristo significa "ungido".
Se Jesus é Deus, como pode ele ser ungido? E por quem? Ungido é receber autoridade ou comissão por um
superior, a quem não tem essa autoridade. Jesus diz: ""O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu
para declarar boas novas aos pobres." (Lucas 4:18) Aqui Deus é evidentemente o seu superior, pois ele ungiu
Jesus e deu-lhe autoridade que ele antes não tinha.

49. Como Jesus teria que aprender a obediência? Hebreus 5:8 diz-nos que Jesus "aprendeu a obediência pelas
coisas que sofreu." Podemos imaginar Deus ter que aprender alguma coisa? Não, mas Jesus tinha, pois ele não
sabia o mesmo que Deus sabia. E ele teve que aprender aquilo que Deus nunca terá que aprender, OBEDIÊNCIA.
Deus nunca tem que obedecer a ninguém.

50. Se Jesus é Deus, porque é que Estêvão viu duas pessoas no céu? Estêvão "fitou os olhos no céu e avistou a
glória de Deus, e Jesus em pé à direita de Deus." (Atos 7:55) Claramente viu duas pessoas distintas. Estêvão
menciona que Jesus está à direita de Deus e não simplesmente à direita do Pai. E se Jesus é parte de uma
divindade trinitária, porque é que Estêvão não viu também o espírito santo ou três pessoas?

51. Se alguma das questões anteriores foi respondida com a declaração "É UM MISTÉRIO", então explique as
seguintes passagens: 1 Coríntios 2:10; 1 João 5:20; 2 Timóteo 2:7; Efésios 3:5; 1 Pedro 1:12; e Lucas 24:45.



Jó 9:8

2-Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou
o SENHOR que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra
por mim mesmo;

Isaías 44:24
2 Coríntios 13:14
Deuteronomio 6:4


Nao exisitia Deus trino no judaismo, essa concepcao de deus trino é grega-romana, entao a trindade nao sera um ensinamento pagão??



Então né....até eu que não acreditava na trindade, mas também não entendia muito bem de uma coisa nem de outra, me sinto pós graduada na doutrina agora...rs
Sempre entendi as coisas assim na minha leitura pessoal da Bíblia. Creio que quem pega a Bíblia pra ler pela primeira vez, sem estar doutrinado por alguma religião, não terá entendimento de que Deus é trindade. Na leitura óbvia da Bíblia, de forma simples, entendemos cada um em sua individualidade.
O que é certo? O que é errado?

* O maior inimigo da verdade, é o medo de descobri-la. *
Avatar de usuário
Mexplica
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 952
Data de registro: 04 Nov 2012 17:56

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor Sfoc verdade em 11 Jul 2013 11:39

TJ7 escreveu:Que Jesus é o PAI não são a mesma pessoa é evidente, eu mesmo que por muitos anos fui evangélico sabia disso, mas não é por estes motivo que a trindade se mostra indefensável.

Se desejam ver refutações a trindade, acessem:

https://sites.google.com/site/testemunhadeyah/home/monoteismo

e mais

http://www.unitarismobiblico.com/1/

Estamos preparando ainda mais artigos refutando a trindade, em breve, postaremos uma refutação de todos os textos usados erroneamente pelos trinitários.

Para quem não sabe por onde começar, eis aqui duas sugestões.

https://sites.google.com/site/testemunhadeyah/home/monoteismo/trindade---resposta-a-rodrigo-silva

https://sites.google.com/site/testemunhadeyah/home/monoteismo/monoteismo---uma-questao-de-logica

Uma coisa que os trinitários devem admitir é que para eles, Deus não pode ser UMA PESSOA, mas uma Associação de pessoas, uma comunidade.


MATOU A CHARADA.Exatamente como já raciocinei com muitos trinitaristas. O modo como é tratado essa doutrina pode ser exemplificada por uma diretoria de uma empresa. O termo DIRETORIA não é pessoa , mas é formada por uma comissão de pessoas tais como por ex: um Presidente, um Diretor e um Tesoureiro, cada um com missões ou tarefas diferentes, com o mesmo objetivo de promover os interesses da empresa.

Podemos comparar também (a grosso modo) a comissão de serviço de uma congregação. COMISSÃO DE SERVIÇO não é pessoa, mas é formada por tres anciãos (Coordenador, secretário e sup. Serviço).
Á base de exemplos assim, então DEUS não é pessoa, mas é uma comissão de pessoas (pai, filho e esp. santo). Tá bom assim?
Acha fácil buscar base bíblica para tais "idéias"? Ou devemos recorrer a outras fontes?
Avatar de usuário
Sfoc verdade
Forista
Forista
 
Mensagens: 1660
Data de registro: 16 Jan 2012 13:08
Localização: Região de Jundiai
Localidade: São Paulo

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor EsterHadassa em 11 Jul 2013 22:48

Desculpem, esqueci de citar a fonte das perguntas, está aqui: http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm= ... 9300952826
"A busca da verdade jamais precisa ser destrutiva da fé, que todo esforço para conhecer e defender a verdade virá, em vez disso, fortalecer a base da verdadeira fé." - R. Franz em "Crise de Consciência"
EsterHadassa
Forista
Forista
 
Mensagens: 144
Data de registro: 23 Mai 2013 09:34
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor EsterHadassa em 25 Jul 2013 22:09

Agora por que será que a maioria dos que dizem ser cristãos creem na Trindade?
Alguns motivos:


Gênesis 18:1–33 "Jeová apareceu-lhe posteriormente entre as árvores grandes de Manre, enquanto estava sentado à entrada da tenda, por volta do calor do dia. Ao levantar os seus olhos, olhou e eis que havia três homens parados a certa distância dele."

A Bíblia mostra Deus aparecendo a Abraão como três homens. Esta narração pode ser usada para ajudar as testemunhas de Jeová a ver que mesmo o impossível (do ponto de vista humano) é possível para Deus.
Na Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas da Sociedade Torre de Vigia, em Gênesis 18:1,2, Deus aparece a Abraão como três homens (os anjos). Abraão se dirige a eles como "Jeová" (v. 3). Quando os três homens respondem, o episódio é descrito alternativamente como "eles" falando (v. 9) e "Jeová" falando (v.13).
Quando dois dos três homens se despedem para visitar Ló em Sodoma, Abraão continua a chamar aquele que permaneceu de "Jeová", mas Ló se dirige aos outros dois como "Jeová" (Gên. 18:22-28, 19:1-18).
Por si mesma, esta consideração não prova a doutrina da Trindade. Mas, pelo menos, demonstra que é possível para Deus se manifestar como três-em-um. O fato de que este conceito está além do alcance total do intelecto humano não deve fazer com que as testemunhas de Jeová o anulem. Como escreveu o apóstolo Paulo "... agora só podemos ver e compreender um pouquinho a respeito de Deus, como se estivéssemos observando seu reflexo num espelho muito ruim; mas o dia chegará quando o veremos integralmente, face a face. Tudo quanto sei agora é obscuro e confuso, mas depois verei tudo com clareza, tão claramente como Deus está vendo agora mesmo o interior do meu coração" (I Cor. 13:12, Novo Testamento Vivo).

Exodo 3:14 "Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós." = João 8:58
"Respondeu-lhes Jesus: E m verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou."

Os cristãos universalmente reconhecem que Jesus Cristo estava afirmando ser a Divindade quando ele refere-se a si mesmo com EU SOU: "Disseram-lhe, pois, os
judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou" (João
8:57,58). Mesmo os inimigos de Jesus compreendiam o que ele estava dizendo. O versículo seguinte nos diz que quando eles ouviram isto, "então pegaram em pedras para lhe atirarem..." (v. 59). Os judeus incrédulos viam esta declaração de Jesus (de ser o EU SOU) como uma blasfêmia, um crime pelo qual eles queriam apedrejá-lo até, a morte.
No entanto, as Testemunhas de Jeová ensinam que Jesus Cristo é, realmente, apenas o arcanjo Miguel e que Cristo nunca declarou ser Deus. Assim, para fazer com que as Escrituras estejam de acordo com sua doutrina, elas mudaram o texto de ambos os versículos em sua Bíblia. A Tradução da Torre de Vigia diz: "Isto é o que deve dizer aos filhos de Israel: MOSTRAREI SER enviou me a vós" (Êx.3:14), Tradução do Novo Mundo, e "Digo-vos em toda a verdade: Antes de Abraão vir à existência, eu tenho sido" (João 8:58, Tradução do Novo Mundo). Assim, na Bíblia das Testemunhas de Jeová, as palavras de Jesus aparecem sem nenhuma conexão com Êxodo 3:14.
Mas você não precisa ser um erudito em grego ou hebraico para provar que a Sociedade Torre de Vigia distorceu estes versículos. A própria Bíblia de estudo das Testemunhas de Jeová prova que Jesus estava declarando ser o EU SOU. Sua grande edição da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referências, de 1984, tem uma nota de rodapé em Êxodo 3:14, admitindo que o hebraico seria traduzido em grego como "Ego eimi" - "EU SOU". E a sua Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas de 1985 (Kingdom Interlinear Translation of the Greek Scriptures)
revela que as palavras de Jesus em João 8:58 são as mesmas: "égo eimi" (nota de rodapé), "eu sou" (texto interlinear).

Isaías 9:6 "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte Pai Eterno, Príncipe da Paz".

As testemunhas de Jeová não questionam que este versículo fale profeticamente de Jesus Cristo, identificando-o como "Deus Poderoso" (TNM).
Mas elas acreditam que o Filho é meramente "um deus" - um dos "muitos deuses e muitos senhores" (1 Cor. 8:5) - assim como Satanás, o demônio, é chamado de "o deus deste sistema de coisas" (II Cor. 4:4). Elas vêem Jesus Cristo como um ser criado, um anjo. Segundo a
teologia da Torre de Vigia, ele, definitivamente, não é o Poderoso Deus Jeová.
As Testemunhas de Jeová na realidade têm dois deuses, um "Todo-Poderoso Deus", Jeová - e um "poderoso deus", Jesus Cristo. Na prática, no entanto, Jeová recebe toda adoração, e Jesus é apenas chamado de "um deus", por concessão.
Você pode começar perguntando à testemunha de Jeová se ela acredita que há apenas um Deus verdadeiro. Ela irá responder "sim". Pergunte-lhe quem é ele, e lhe irá responder "Jeová". Então peça-lhe que leia Isaías 9:6, e pergunte quem é o Deus Poderoso mencionado ali - "o menino que nos nasceu... um filho que se nos deu". Ela irá admitir que Jesus é o Deus Poderoso. Então pergunte-lhe se Jesus é o Deus verdadeiro. Ela responderá: "não!" - que Jesus é meramente "um deus". Neste momento, pondere com a testemunha que sua teologia leva a uma de duas conclusões: (1) não sendo o Deus verdadeiro, Jesus teria que ser um falso deus, ou (2) as testemunhas de Jeová tem dois Deuses verdadeiros.
Agora volte-se para a Bíblia para mostrar às testemunhas de Jeová que o Deus Poderoso e o Deus Todo-Poderoso são o mesmo.
Primeiro, mostre que o Cristo ressurreto não é apenas poderoso, mas é Todo-Poderoso; segundo, mostre que Jeová, o Deus Todo Poderoso, é também chamado de Deus Poderoso.
Primeiro: Peça à testemunha que leia em Hebreus 1:3 que Jesus Cristo está "sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder". Como poderia alguém ser mais todo-poderoso? Então volte-se para Mateus 28:18 e mostre que Jesus Cristo "tem toda autoridade" (TNM) ou "todo poder... no céu e na terra". Por definição, isto é o que a expressão todo poderoso significa. Desta maneira, Jesus é todo-poderoso.
Segundo: Pergunte à testemunha: "já que Isaías era um judeu e por isso acreditava em um único Deus - Jeová - quem Isaías acreditava ser o Deus Todo-Poderoso?" Certamente, Isaías entendia que o Deus Todo-Poderoso era Jeová. Em seguida, convide a testemunha a ler Isaías 10:20, 21 em sua própria Tradução do Novo Mundo: "...os restantes de Israel... certamente se apoiarão em Jeová, o Santo de Israel, em veracidade. Um mero restante retornará, o restante de Jacó, ao Deus Poderoso". Sim, a palavra inspirada escrita através de Isaías chama Jeová de "o Deus Poderoso".
Finalmente, para reforçar este ponto, peça à testemunha que abra sua Bíblia em sua própria Tradução do Novo Mundo. Mas antes que ela leia, lembre-lhe que a Torre de Vigia ensina que o Deus Poderoso e o Deus Todo-Poderoso são diferentes - Jesus sendo o Deus Poderoso e Jeová o Todo-Poderoso. Então peça-lhe que leia o que Jeremias escreveu sobre "o verdadeiro Deus, o Grande, o Poderoso, cujo nome é Jeová dos exércitos..." (Jer. 32:18, Tradução do Novo Mundo). Então, uma vez que Jesus é o Deus Poderoso, e Jeová é o Deus Poderoso, quem é Jesus? (Deixe as testemunhas de Jeová chegarem à inescapável conclusão em suas próprias mentes que Jesus é Jeová).

Mateus 3:11 [João Batista disse:] "Ele vos batizará no Espírito Santo, e em fogo".

Segundo o livro "Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra", p.40, "João, o Batista, disse que Jesus iria batizar no espírito santo, assim como João havia batizado em água. Assim, da mesma maneira que a água não é uma pessoa, o espírito santo também não é uma pessoa" (Mat. 3:11).
Qual a validade do arrazoado das testemunhas de Jeová contra a personalidade do Espírito Santo? Não é válido de forma alguma! - porque o mesmo "argumento do batismo" poderia ser usado contra a personalidade de Jesus Cristo, que obviamente andou na terra como uma pessoa. Por exemplo, Romanos 6:3 diz: " Ou, porventura, ignorais que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? "Da mesma forma que a morte não é uma pessoa, Jesus Cristo também não é uma pessoa" - este argumento poderia também ser usado. Gálatas 3:27 diz que: "Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo". Aqui, o raciocínio poderia ser: "Já que as pessoas podem ser batizadas em Cristo e revestidas de Cristo, ele não pode ser uma pessoa". Estas comparações contestam a personalidade de Cristo? Não! Então o "argumento do batismo" também não contesta a personalidade do Espírito Santo.

João 1:1 "No principio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus."

Até por volta de 1950, as testemunhas de Jeová levavam consigo uma cópia da versão mais tradicional da Bíblia (porque ela enfatiza o nome Jeová por todo o Antigo Testamento). Mas enfrentavam o embaraçoso problema de tentar negar a divindade de Cristo, enquanto a Bíblia que tinham em mãos dizia claramente que "o Verbo era Deus". Este problema foi resolvido quando a Sociedade Torre de Vigia publicou sua própria Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.
Agora, quando os cristãos mencionam João 1:1 para as testemunhas de Jeová, elas podem responder, "isto não está na minha Biblia!" Pois podem se dirigir a João 1:1, na sua própria tradução, e ler "...A Palavra era [um] deus". Reduzindo Jesus Cristo a "um d m deus", as testemunhas o colocam entre os "muitosdeuses" e muitos "senhores" de 1 Coríntios 8:5 - no mesmo nível de Satanás, "o deus deste sistema de coisas" (II Cor.4:4, Tradução do Novo Mundo).
A Sociedade Torre de Vigia apresenta a Tradução do Novo Mundo como o trabalho anônimo da Comissão de Tradução da Bíblia Novo Mundo - e resiste a todos os esforços para identificar os membros da comissão. Dizem que fazem isto para que todo o crédito do trabalho vá para Deus. Mas um observador imparcial logo notará que tal anonimato também protege o tradutor de qualquer culpa pelos erros ou distorções em suas traduções. E evita que os eruditos verifiquem suas credenciais. De fato, aqueles que deixaram a sede administrativa da Sociedade Torre de Vigia nos últimos anos identificaram os supostos membros da comissão, revelando que nenhum deles era perito em hebraico, grego ou aramaico - os idiomas originais dos
quais a Bíblia deve ser traduzida.
Por muitos anos, as Testemunhas de Jeová se basearam na tradução de O Novo Testamento (1937) de Johannes Greber, uma vez que Greber também traduziu "...a Palavra era um deus". As publicações da Sociedade Torre de Vigia mencionavam ou citavam Greber para apoiar estas e outras traduções, como se segue: Aid to Bible Understanding (Ajuda Para a Compreensão da Bíblia) (1969), p. 1.134 e 1.669. e (Certificai-vos de Todas as Coisas ) , p.489; A Sentinela, 15/09/62, página 554, 15/10/75, página 640; 15/04/76, página 231 (edição norte-americana)
"The Word" - Who Is He? According To John (1962) (O Verbo - Quem É Ele? Segundo João (1962) página 5. 69
Entretanto, depois que as ex-testemunhas deram considerável publicidade ao fato de que Greber era espírita e que declarava que os espíritos lhe mostravam que palavras usar em suas traduções, A Sentinela (01/04/83) - edição norte-americana - declarou na página 31:
Esta tradução foi usada ocasionalmente em apoio à interpretação de Mateus 27: 52,53 e João 1:1, como apresentada na Tradução do Novo Mundo e outras versões bem fundamentadas da Bíblia.
Mas como indicado em um prefácio da edição de 1980 de O Novo Testamento por Johannes Greber, este tradutor recorria ao "Mundo Espiritual de Deus" para o esclarecer sobre como deveria traduzir as passagens difíceis. É enunciado que: "Sua esposa, uma médium do Mundo Espiritual de Deus, era freqüentemente o instrumento usado para trazer as respostas corretas dos mensageiros de Deus ao Pastor Greber". A Sentinela considerou impróprio fazer uso de uma tradução que tenha uma descrição tão similar ao espiritismo (Deut.18:10-22). A sabedoria que forma a base para a explicação do texto acima mencionado na Tradução do Novo Mundo é sólida e por esta razão não depende absolutamente da tradução de Greber para sua consolidação. Nada se perde, portanto, ao parar de usar seu Novo Testamento.
Desta forma, parecia que a Sociedade só então havia descoberto as conexões espíritas de Greber e imediatamente se arrependia de tê-lo usado como base. Desta forma, parecia que a Sociedade só então havia descoberto as conexões espíritas de Greber e imediatamente se arrependia de tê-lo usado como base. Entretanto, isto também foi um engodo - porque a Sociedade Torre de Vigia já sabia das práticas espíritas de Greber desde 1956. A Sentinela, (edição norte-americana) de 15/02/1956, contém quase uma página inteira escrita para alertar os leitores contra Johannes Greber e sua tradução. Esta se refere ao seu livro intitulado Communication with the Spirit-World: Its Laws and Its Purpose (Comunicação com o Mundo Espiritual: Suas Leis e Seus Propósitos) e declara: "Obviamente os espíritos nos quais o ex-pastor Greber acredita o ajudaram em suas traduções" (A Sentinela, edição norte-americana, 15/02/56, p.111). Com exceção do Novo Testamento de Greber e a tradução distorcida da Sociedade Torre de Vigia, outras traduções da Bíblia são quase unânimes em traduzir João 1:1 como "...a Palavra era Deus". E isto condiz com a declaração feita pelo apóstolo Tomé, também encontrada no Evangelho de João, chamando Jesus de "Senhor meu, e Deus meu!" (João 20:28). A TNM ainda chama Jesus de "Deus" em João 20:28 e Isaías9:6.
De fato, sua Tradução Interlinear do Reino revela que no original grego é ditoliteralmente que Jesus é "o Deus" (HO THEOS) em João 20:28.
Qualquer um que acredita que o Pai é Deus, enquanto o Filho é "um deus" deveria ler Isaías 43 e 44, onde a palavra inspirada rejeita tal noção: "...antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há salvador ... ...Acaso há outro Deus além de mim? Não, não há Rocha; não conheço nenhuma" (Is. 43:10,11, 44:8)

João 14:28 Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai; porque o Pai é maior do que eu.

Este é o versículo favorito das testemunhas de Jeová ao argumentarem contra a divindade de Cristo. Elas começam citando "o credo atanasiano" : "Nesta trindade ninguém está antes, ou depois do outro; ninguém é maior ou menor que o outro. Mas todas as três pessoas são co-eternas e co-iguais." Então elas lerão as palavras
de Jesus que dizem que o Pai é maior do que o Filho, ao contrário de "igual", como diz aquele credo.
Lembre-lhes que Jesus estava falando em uma época em que tinha feito como é mencionado em Filipenses 2:6,7: "O qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se em semelhante aos homens." Naturalmente, então, Cristo poderia falar do Pai como sendo "maior que eu". O Filho tinha até mesmo se tornado "menor que os anjos", em função de agir como Salvador dos homens (Heb. 2:9).

João 17:3 "Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo"

As TJ's mostram que Jesus chamou o Pai de "o único Deus verdadeiro" e fazem distinção entre "tu, o único Deus verdadeiro" e "aquele que
enviaste, Jesus Cristo". É claro, a relação do Pai, Filho e Espírito Santo dentro da trindade é uma questão que até mesmo os cristãos mais ortodoxos podem ver no
máximo "como através de um espelho, obscuramente", enquanto nós desejamos ansiosamente estar com Deus e, só então, vê-lo "face a face" (I Cor. 13:12).
Mas agora podemos ver claro o suficiente para saber que a Sociedade Torre de Vigia está distorcendo João 17:3.
Se a referência ao Pai como "o único verdadeiro Deus" significasse a exclusão do Filho da divindade, então o mesmo princípio de interpretação se aplicaria a
Judas 4, onde Cristo é chamado "nosso único dono e senhor". Isto excluiria o Pai do senhorio e da propriedade. As
testemunhas falam ainda do Pai como "o Senhor Jeová", contudo Judas 4 chama Jesus de nosso "único" Senhor. E o Espírito Santo é chamado "Senhor" em II
Coríntios 3:17. Obviamente, o uso da palavra único não é exclusiva com referência ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Jesus sendo chamado nosso "único" Senhor
não exclui o senhorio do Pai e do Espírito Santo, e o Pai sendo chamado "o único" Deus verdadeiro não exclui o Filho e o Espírito Santo da divindade.
--------------------

Há outros e logo postarei.

Apocalipse 22:13, 1:17,18:
Eis que ele vem com as nuvens e todo olho o verá, e aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra baterão em si mesmas de pesar por causa dele. Sim, amém. "Eu sou o Alfa e o Ômega", diz Jeová.
==
"... e ele(Jesus) pôs sobre mim a sua destra, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último, e o que vive; fui morto, mas eis que estou vivo pelos séculos..."


Hebreus 1:6: "Mas ao trazer novamente o seu primogênito à terra habitada, ele diz: E todos os anjos de Deus o adorem." (Tradução do Novo Mundo, edições de 1953, 1960, 1961 e 1970). - Compare com a atual.

Fonte: http://www.etcap.com.br/livros/210620_A ... siculo.pdf

Para pensar:

Pode o único Deus verdadeiro ouvir a diferentes pessoas, que oram ao mesmo tempo? Ele pode falar a mais de uma pessoa ao mesmo
tempo, se ele quiser? Ele pode realizar coisas em mais de um lugar ao mesmo tempo?
Suponha que Deus resolva visitar a terra pessoalmente. Ele teria que deixar os céus para fazer isto? Ou será que ele poderia visitar a terra, permanecendo
ainda nos céus para governar o universo?"
"Eu não estou pedindo a você que concorde que Deus fez tal coisa.
Mas você acredita que ele poderia fazer isto, se ele quisesse?"


.
"A busca da verdade jamais precisa ser destrutiva da fé, que todo esforço para conhecer e defender a verdade virá, em vez disso, fortalecer a base da verdadeira fé." - R. Franz em "Crise de Consciência"
EsterHadassa
Forista
Forista
 
Mensagens: 144
Data de registro: 23 Mai 2013 09:34
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor EsterHadassa em 27 Jul 2013 14:38

"Mas, sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu capacidade intelectual para podermos obter conhecimento do verdadeiro. E nós estamos em união com o verdadeiro, por meio do seu Filho Jesus Cristo. Esse é o verdadeiro Deus e a vida eterna." 1 Jo 5:20
"A busca da verdade jamais precisa ser destrutiva da fé, que todo esforço para conhecer e defender a verdade virá, em vez disso, fortalecer a base da verdadeira fé." - R. Franz em "Crise de Consciência"
EsterHadassa
Forista
Forista
 
Mensagens: 144
Data de registro: 23 Mai 2013 09:34
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor EsterHadassa em 27 Jul 2013 14:58


Marcos 2:1-12 diz que Jesus têm poder para perdoar pecados, algo que é exclusivamente de Deus!

Ele é chamado de Juiz, algo que os judeus reconheciam apenas Jeová do Antigo Testamento como Juiz sobre toda a Terra. (Gên 18:25; Jz 11:27; Sl 75:7; Sl 82:8)

Se vivêssemos no primeiro século entenderíamos que Jesus era Deus, pois todos os títulos de Deus foram usados em Jesus.

Ser o Senhor do sábado (Mc 2: 27,28). O valor do sábado foi definido por Deus (Ex 20: 8-11), e somente alguém igual a Deus poderia anular ou modificar essa norma.

Ser a ressurreição e a vida (Jo 11:25)

e Mateus 13:41, onde fala que os anjos são de Jesus, e em contrapartida em Lucas 12:8,9 e 15:10 atesta que os anjos são de Deus.
"A busca da verdade jamais precisa ser destrutiva da fé, que todo esforço para conhecer e defender a verdade virá, em vez disso, fortalecer a base da verdadeira fé." - R. Franz em "Crise de Consciência"
EsterHadassa
Forista
Forista
 
Mensagens: 144
Data de registro: 23 Mai 2013 09:34
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor rafaela II em 17 Out 2015 10:51

JESUS É DEUS.....??????

Os homens de nosso tempo, embora aceitem Jesus Cristo como um grande líder religioso, estão cada vez menos dispostos a reconhecê-lo como Deus. A Sua divindade, no entanto, é a coluna vertebral da religião cristã, sem a qual todo o edifício da fé rui inevitavelmente. Afinal, se Jesus é Deus, tudo o que disse é verdadeiro – e a Ele devemos, pela fé, “plena adesão do intelecto e da vontade”, já que Deus “não pode enganar-se nem enganar” ninguém [1] –, mas, se é apenas uma pessoa “iluminada”, a religião que fundou pode muito bem ser remodelada ao gosto dos tempos.

Para provar que Jesus é Deus, o autor C. S. Lewis serviu-se de um argumento que já era apresentado desde o início da Igreja e apresentou-o no livro Mere Christianity [“Cristianismo puro e simples”, no Brasil]. Ele chamou o argumento de “the shocking alternative – a alternativa estarrecedora”:

“Entre os judeus surge, de repente, um homem que começa a falar como se ele próprio fosse Deus. Afirma categoricamente perdoar os pecados. Afirma existir desde sempre e diz que voltará para julgar o mundo no fim dos tempos. Devemos aqui esclarecer uma coisa: entre os panteístas, como os indianos, qualquer um pode dizer que é uma parte de Deus, ou é uno com Deus, e não há nada de muito estranho nisso. Esse homem, porém, sendo um judeu, não estava se referindo a esse tipo de divindade. Deus, na sua língua, significava um ser que está fora do mundo, que criou o mundo e é infinitamente diferente de tudo o que criou. Quando você entende esse fato, percebe que as coisas ditas por esse homem foram, simplesmente, as mais chocantes já pronunciadas por lábios humanos.”

“Há um elemento do que ele afirmava que tende a passar despercebido, pois o ouvimos tantas vezes que já não percebemos o que ele de fato significa. Refiro-me ao perdão dos pecados. De todos os pecados. Ora, a menos que seja Deus quem o afirme, isso soa tão absurdo que chega a ser cômico. Compreendemos que um homem perdoe as ofensas cometidas contra ele mesmo. Você pisa no meu pé, ou rouba meu dinheiro, e eu o perdôo. O que diríamos, no entanto, de um homem que, sem ter sido pisado ou roubado, anunciasse o perdão dos pisões e dos roubos cometidos contra os outros? Presunção asinina é a descrição mais gentil que podemos dar da sua conduta. Entretanto, foi isso o que Jesus fez. Anunciou ao povo que os pecados cometidos estavam perdoados, e fez isso sem consultar os que, sem dúvida alguma, haviam sido lesados por esses pecados. Sem hesitar, comportou-se como se fosse ele a parte interessada, como se fosse o principal ofendido. Isso só tem sentido se ele for realmente Deus, cujas leis são transgredidas e cujo amor é ferido a cada pecado cometido. Nos lábios de qualquer pessoa que não Deus, essas palavras implicam algo que só posso chamar de uma imbecilidade e uma vaidade não superadas por nenhum outro personagem da história.”

“No entanto (e isto é estranho e, ao mesmo tempo, significativo), nem mesmo seus inimigos, quando lêem os evangelhos, costumam ter essa impressão de imbecilidade ou vaidade. Quanto menos os leitores sem preconceitos. Cristo afirma ser ‘humilde e manso’, e acreditamos nele, sem nos dar conta de que, se ele fosse somente um homem, a humildade e a mansidão seriam as últimas qualidades que poderíamos atribuir a alguns de seus ditos.”

“Estou tentando impedir que alguém repita a rematada tolice dita por muitos a seu respeito: ‘Estou disposto a aceitar Jesus como um grande mestre da moral, mas não aceito a sua afirmação de ser Deus.’ Essa é a única coisa que não devemos dizer. Um homem que fosse somente um homem e dissesse as coisas que Jesus disse não seria um grande mestre da moral. Seria um lunático – no mesmo grau de alguém que pretendesse ser um ovo cozido – ou então o diabo em pessoa. Faça a sua escolha. Ou esse homem era, e é, o Filho de Deus, ou não passa de um louco ou coisa pior. Você pode querer calá-lo por ser um louco, pode cuspir nele e matá-lo como a um demônio; ou pode prosternar-se a seus pés e chamá-lo de Senhor e Deus. Mas que ninguém venha, com paternal condescendência, dizer que ele não passava de um grande mestre humano. Ele não nos deixou essa opção, e não quis deixá-la.” [2]

Não é possível que Cristo tenha sido simplesmente “bom”, já que Ele mesmo manifestava, em seus discursos, a consciência de ser Deus encarnado. Não só o disse explicitamente, por exemplo, aos fariseus: “Antes que Abraão existisse, eu sou” [3], como os próprios judeus tinham entendido aonde Ele queria chegar: “Não queremos te apedrejar por causa de uma obra boa, mas por causa da blasfêmia. Tu, sendo apenas um homem, pretendes ser Deus!” [4].

Diante disso, ou se admite que Jesus é Deus ou, então, trata-se de uma pessoa má, seja moral – não sendo Deus, Ele teria mentido –, seja intelectualmente – se Se enganou, não sabendo de Sua própria identidade, é alguém evidentemente louco. O apologista protestante norte-americano Josh McDowell chama isso de “trilema dos três L’s”: se Jesus não é Lord (Senhor), ou é um lier (mentiroso) ou um lunatic (lunático).

Mas, Ele não pode ser um mentiroso perverso. Um homem que amou tanto, a ponto de entregar a própria vida, que transformou inúmeras pessoas com o Seu olhar bondoso e misericordioso, não pode ser um farsante. Ao mesmo tempo, descarta-se que Ele seja um lunático. Se não tinha consciência de quem Ele próprio era, como possuía uma consciência tão aguda do que é a pessoa humana, a ponto de lermos nas páginas do Evangelho como que uma “radiografia” de nossas vidas?

Assim, não resta às pessoas outra alternativa senão crer na divindade de Nosso Senhor.

Os teólogos liberais, no entanto, tentam escapar desse ótimo argumento por duas vias. Primeiro, acusando as Sagradas Escrituras de mentirosas: para fugir de Deus feito homem, eles dizem que o Novo Testamento não é nada mais que uma invenção da comunidade primitiva, que criou um “Jesus da fé” em total oposição ao “Jesus histórico”. Como explicar que esses cristãos aparentemente mentirosos tenham sido os mesmos a darem a vida por aquilo em que acreditavam, é um mistério que esses teólogos se recusam a responder. Homens de fibra, que derramaram o próprio sangue pelo Evangelho, não se identificam com uma comunidade de aproveitadores e charlatães, que teriam forjado uma história só para enganar os outros. Afinal, ninguém dá a vida por uma mentira. As pessoas mentem para salvar a vida, não para perdê-la, como fizeram os primeiros mártires da fé cristã.

Esses mesmos teólogos também recorrem a uma “orientalização” de Cristo: após uma visita à Índia, Jesus teria saído de lá pregando o panteísmo hinduísta, o qual foi o motivo de Sua morte. Mas, qualquer pessoa com um pouco de conhecimento sobre religiões sabe que os ensinamentos do Evangelho são absolutamente incompatíveis com as crenças orientais [5].

Ainda que toda essa explicação seja convincente, não é suficiente para dar a uma pessoa a fé, que “a Igreja a professa como virtude sobrenatural, pela qual, sob a inspiração de Deus e com a ajuda da graça, cremos ser verdade o que ele revela, não devido à verdade intrínseca das coisas conhecida pela luz natural da razão, mas em virtude da autoridade do próprio Deus revelante” [6]. Uma vez diante dos preambula fidei, é preciso bater às portas de Deus e pedir-Lhe, humildemente, o tesouro da fé.
Referências


Jo 8, 58
Jo 10, 33
rafaela II
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 27
Data de registro: 09 Out 2015 15:49
Localização: Sao paulo Capital
Localidade: São Paulo

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor rafaela II em 17 Out 2015 11:35

Gerson Dorneles escreveu:não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.

1 Coríntios 13:6-10




????????????????? FALOU ........FALOU......... e nao disse nada , absolutamente nada !!!!! kkkkkkk
rafaela II
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 27
Data de registro: 09 Out 2015 15:49
Localização: Sao paulo Capital
Localidade: São Paulo

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor tjawake em 17 Out 2015 12:30

rafaela II escreveu:JESUS É DEUS.....??????
Os homens de nosso tempo, embora aceitem Jesus Cristo como um grande líder religioso, estão cada vez menos dispostos a reconhecê-lo como Deus. A Sua divindade, no entanto, é a coluna vertebral da religião cristã...


Olá Rafaela II,
Ficou faltando a citação do autor e referência completa:

Autor: Padre Paulo Ricardo
Referências:
1. Concílio Vaticano I, Constituição dogmática Dei Filius, 24 de abril de 1870: DS 3008
2. Cristianismo puro e simples, II, 3
3. Jo 8, 58
4. Jo 10, 33
5. No livro “O Diálogo” (Mundo Cristão, 1986), o filósofo Peter Kreeft se aproveita de uma coincidência histórica – a morte de John F. Kennedy, Aldous Huxley e C. S. Lewis no mesmo dia 22 de novembro de 1963 – para criar uma discussão interessante sobre a identidade de Jesus Cristo.
6. Concílio Vaticano I, Constituição dogmática Dei Filius, 24 de abril de 1870: DS 3008
"Ninguém deve ser obrigado a adorar a Deus de uma forma que ache inaceitável nem a escolher entre a religião e a família."
- Despertai! Julho/2009 - Pag. 29
Avatar de usuário
tjawake
Forista
Forista
 
Mensagens: 632
Data de registro: 29 Mar 2015 21:02
Localidade: Não quero responder

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor rafaela II em 21 Out 2015 20:02

[quote="Alexei Karamazov"]Que diferença faz? Krishna é o mesmo que Vishnu? Que diferença faz???[/quot

kkkk voce e louco ou se faz de louco ?
rafaela II
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 27
Data de registro: 09 Out 2015 15:49
Localização: Sao paulo Capital
Localidade: São Paulo

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor rafaela II em 22 Out 2015 16:45

O problema e que tem muito bla bla bla .......... e ninguem sabe nada , grandes estudantes da Biblia são vocesssss........kkkkkkk
rafaela II
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 27
Data de registro: 09 Out 2015 15:49
Localização: Sao paulo Capital
Localidade: São Paulo

Re: JESUS E O PAI SÃO A MESMA PESSOA?

Nova mensagempor rafaela II em 22 Out 2015 16:52

tjawake escreveu:
rafaela II escreveu:JESUS É DEUS.....??????
Os homens de nosso tempo, embora aceitem Jesus Cristo como um grande líder religioso, estão cada vez menos dispostos a reconhecê-lo como Deus. A Sua divindade, no entanto, é a coluna vertebral da religião cristã...


Olá Rafaela II,
Ficou faltando a citação do autor e referência completa:

Autor: Padre Paulo Ricardo
Referências:
1. Concílio Vaticano I, Constituição dogmática Dei Filius, 24 de abril de 1870: DS 3008
2. Cristianismo puro e simples, II, 3
3. Jo 8, 58
4. Jo 10, 33
5. No livro “O Diálogo” (Mundo Cristão, 1986), o filósofo Peter Kreeft se aproveita de uma coincidência histórica – a morte de John F. Kennedy, Aldous Huxley e C. S. Lewis no mesmo dia 22 de novembro de 1963 – para criar uma discussão interessante sobre a identidade de Jesus Cristo.
6. Concílio Vaticano I, Constituição dogmática Dei Filius, 24 de abril de 1870: DS 3008




Não não meu querido ........ fico faltando voce responder as perguntas ........ kkkkkkkk

se nao o sabe..........liga não ........ eu entendo ......kkkkkkkk

e sempre assim , meus intrutores da Testemunhas de Jeová faz o mesmo , quando nao sabe ....vão perguntar para Ansião e Betel, e quando não tem resposta , ficam atraz do muro escondidinho.....kkkkkkk d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4 d:4
Mas e uma pena ..... achei que acharia alguem com um nivel acima do que meus intrutores tnha , pois o QI deles e pessimo, muiiiiito fraquinho. kkkkkkk
rafaela II
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 27
Data de registro: 09 Out 2015 15:49
Localização: Sao paulo Capital
Localidade: São Paulo

AnteriorPróximo

Retornar para Religiões, Crenças & Teologia

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Google [Bot] e 24 visitantes