11 anos afastado : Depoimentos - Page 3
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


11 anos afastado

Depoimentos de ex-testemunhas de Jeová, cartas de dissociação e depoimentos sobre a vida pós Torre de Vigia. Aqui fala mais alto a sinceridade, o sentimento e muitas vezes os relatos nos impressionam pela falta de algo que mais as Testemunhas de Jeová dizem praticar: o amor ao próximo!
Fique a vontade para contar suas vivências

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor BrunoBernardes em 19 Abr 2017 20:46

Minha ex vez ou outra me pergunta se estou dormindo com alguém, realmente ela se importa mais com a moral que vai ter se isso acontecer.

Não preciso de motivos bíblicos para separação e se arrependimento matasse eu já estaria morto.

Vá lá que ela não tem culpa por estar cega por essa $eita más tentar escravizar o marido e a filha em nome dos bons velhinhos de Warwich é muita bitolagem.

E é aí que entra meu arrependimento, um casamento em vão com uma pessoa que sonhava ser mãe só que esse sonho gerou uma futura escrava da Torre.

Esse arrependimento vem acompanhado de culpa por ter gerado uma criança que na verdade não pediu para vir ao mundo.

Uma criança que vai ser privada de muitas coisas na vida dela, vai ter que fazer coisas para não decepcionar a mãe.

Se no futuro ela acordar vai ter que passar por todo o processo que passamos e todo o mau que essa $eita maldita causa nas pessoas.

Desculpem o desabafo pois ele é necessário, tenho que escolher entre desabafar ou cortar o mau pela raiz.

Não levantaria um dedo para uma mulher, más sei quem são os multiplicadores, destruidores de famílias.
Influência indevida é um termo legal bem estabelecido, inventado para explicar o controle que um indivíduo ou grupo pode exercer sobre outro. http://openmindsfoundation.org/

Imagem
Avatar de usuário
BrunoBernardes
Forista
Forista
 
Mensagens: 901
Data de registro: 29 Jul 2016 17:21
Localidade: Não quero responder

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Debora em 19 Abr 2017 21:49

kooboo escreveu:O fatality foi um dia numa aula de MBA, que o professor explicou o sofisma - "uma verdade só pode ser provada se todos os pilares que a sustentam forem baseados em verdades, se um pilar for falso, então, não é verdade!"
Foi nesse momento que eu vi que não poderia mais ficar no salão. Afinal, eu não poderia ser salvo com meias verdades... ou uma mentira. Ou era tudo verdade, ou era lixo. E aí parti para a pesquisa.

Recentemente recebi uma brochura de um ancião (aquela Volte para Jeová). Até li por alto a revistinha, mas os casos citados lá não se aplicam a quem saiu por discordar dos ensinos. Lá é para Madalena arrependida e para quem sofreu uma pisada no calo.


É isto MESTRE KOOBOO não existe meias verdades. Infelizmente, a grande maioria das tj se encanta com a ideia de um paraíso ou se acomoda relevando as falhas, sempre com a velha lorota de que as pessoas são imperfeitas, tem também aqueles que se setem a última bolacha do pacote por terem um escravilégio e por último, tem os casos verdadeiramente tristes. São os que necessitam ficar para preservar laços familiares.

Não. Não é fácil se desligar da seita das testemunhas de jeová. Lembro que tínhamos um forista maravilhoso que certa vez disse que "para entrar na organização, lhe é estendido um tapete vermelho. Para sair, te abrem todas as portas do inferno. Lembra do Pilgrim ?

Quem é forjado no fogo e na tempestade jamais é derrotado por ventos e pedradas.
Sid Aguiar
https://pensador.uol.com.br/frase/MTM0MTk3Ng/
Passamos muito da fase de Madalena arrependida. Somos dissidentes forjados no fogo. Chance zero de voltar ao lamaçal da torre.

Estamos juntos Kooboo. Grata por compartilhar sua rica experiência. Se lembrar de mais algum detalhes, conte-nos.

Abraço
Dulci Rezende
Testemunhas de Jeová
O que será que elas não te contam?
http://www.pontosdefe.blogspot.com.br
Avatar de usuário
Debora
Moderadora
Moderadora
 
Mensagens: 6153
Data de registro: 21 Dez 2010 10:07
Localização: Santana
Localidade: São Paulo

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Lord Vader em 19 Abr 2017 22:06

Uau brother! Lendo seu relato me passou um filme pela cabeça agora. Algumas similaridades com sua história: Divórcio, solidão, depressão, superação. E assim como você, meter o pé de lá foi a melhor escolha que já fiz, mesmo tendo pago certos preços altos por isso. Este fórum (o que inclui suas experiências e comentários) foram de suma importância para isso. Sucesso sempre cara. Tiro meu chapéu para você d:8
"Tudo muda o tempo todo no mundo. Não adianta fugir nem mentir para si mesmo agora.." Lulu Santos
Avatar de usuário
Lord Vader
Forista
Forista
 
Mensagens: 958
Data de registro: 02 Mar 2011 09:05
Localidade: Rio de Janeiro

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor kooboo em 20 Abr 2017 14:11

Lord Vader escreveu:Uau brother! Lendo seu relato me passou um filme pela cabeça agora. Algumas similaridades com sua história: Divórcio, solidão, depressão, superação. E assim como você, meter o pé de lá foi a melhor escolha que já fiz, mesmo tendo pago certos preços altos por isso. Este fórum (o que inclui suas experiências e comentários) foram de suma importância para isso. Sucesso sempre cara. Tiro meu chapéu para você d:8


uau! meu tópico ressuscitou o Lord Vader!
Cara, como é bom ter você de volta por aqui :D1
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 11411
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Cappuccina em 20 Abr 2017 14:14

Wow... Eu me emocionei lendo isso.

Saiba que aprendo bastante contigo. <3
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 542
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor kooboo em 20 Abr 2017 14:44

Coisas que as TJ's fazem com os "afastados" -

Diante de muitas coisas que leio aqui, até a parte da minha família que é TJ pode ser considerada 'light'.
Converso com todos, embora que com alguns eu pise em povos e limitamos a assuntos de negócios e coisas mais sérias.
Mas rolaram alguns incidentes que deixaram :shock:
Sim, com essa cara por já estar desacostumado ao mundo TJ e ver como eles lidam com determinadas situações.

Um 'deles' (não vou especificar o grau de parentesco) estava para casar. Veio aqui em casa e me pediu mil dicas de viagens e acabou optando por um destino que eu já ido no exterior e que tem paisagens magníficas. Dei mil dicas de pousadas, passeios imperdíveis, passeios a evitar e até falei onde era o salão do reino da cidade (pois cheguei a conhecer alguns irmãos dessa cidade). Mostrei minhas fotos no face etc e tals.
Sem que eu soubesse, ele se apegou ao detalhe de uma foto que tirei, onde havia um muro pichado com a mensagem "Deus não existe!" (hahahaha! eu não poderia deixar de fazer uma self neste muro!)
E tempo passa...
Chega a hora dele distribuir os convites. Por rumores eu já imaginava que não seria convidado e aí veio a hora dele conversar comigo -
Veio me dizer que não me convidaria por eu ser ateu.
K - Sim, eu sou, mas não sou desassociado e nem sequer dissemino o que acredito para outros.
E - Mas está no seu perfil do face que você é ateu
K - Seus convidados acessam meu face?
E - Não, mas todo mundo sabe, né... e como eu tenho por alvo ser ancião, não fica bem ter você na lista de convidados.

Confesso que nesse dia eu estava com a uma poker-face (aquela que não transmite emoção alguma).

K - Seus convidados e seu alvo são mais importantes que a família?
E - Ah, você entende, você já esteve lá. Inclusive, nem F. (irmão da noiva) será convidado também.
K - Por quê?
E - Porque ele é gay.

Daí a discussão fluiu mais para os motivos deles em não convidar F do que K.
Ele usava termos "ele escolheu esse modo de vida", "é uma bichona", "ele que quis assim".
E a partir daí eu perdi uns 40 preciosos minutos explicando para ele que ninguém escolhe ser gay, que a pessoa nasce gay e pronto. Que assim como não escolheu ter a cor da pele e dos olhos, ninguém chega para ninguém em determinado momento da vida e pergunta "Oi, você prefere ser hétero ou gay?"
E lá fui eu explicar Kinsey para uma TJ bitolada, tão bitolada que a todo momento deixava escorregar que foi escolha do rapaz ser gay. No final, eu só olhava e ele já percebia que havia falado uma baita ignorância (que já deve ter sido incorporada na mente dele novamente).

K - Eu ser ateu, é uma escolha minha, F ser gay, não é uma escolha dele. Entendo que você não vá me convidar por questões ideologicas e religiosas, mas discriminar ele por ser gay?
K - E mais, é assim que vocês pretender iniciar a família? Discriminando outros membros da família por ideologia ou sexualidade?

Claro que nenhum argumento adiantou nada, prevaleceu a ignorância e o preconceito.

No dia do casamento dele fui pra um show da Pitty com outros da família. E quase ninguém da família deu as caras por lá.

Um ano e pouco depois, estou eu em um evento onde tinha muitos TJs e eis que E. surge com a cara mais lavada do mundo, um enorme sorriso Colgate e mão estendida para me cumprimentar. Me limitei a dizer "Oi", passei direto e deixei a mão e o sorriso no vácuo.

Depois mandei um recado por outro parente TJ. "Achei aquilo a mais pura falsidade, se eu não era bom para estar no casamento dele, por que ele poderia agora me cumprimentar em outro evento? Muito falso e oportunista, pegou mal. Respeito a decisão de não ter me convidado, mas se quiser falar comigo, estou 100% aberto para recebê-lo em casa. Mas em eventos sociais, melhor ele não estar perto de ateus".


A questão é - SE quer ser TJ e evitar parentes, EVITE! Mas não venha ter duas caras para comigo.
Outro ponto - SE ele não fosse parente, na boa, eu jamais teria amizade com ele. Como eu posso ter amizade com uma pessoa que discrimina pessoas por ideologias ou sexualidade?

Na boa, tomei as dores do F. Nem conheço o cara, nunca vi, mas gosto mais dele do que de gente bitolada.

----------------------

Nunca mais vi essa pessoa, desde que deixei a mão dele no vácuo.
Minha família não é grande, e é complicado haver esse clima. A parte boa é que a maioria está comigo e com os demais, lidamos suavemente e tudo anda correndo bem.
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 11411
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor RafaelCioran em 20 Abr 2017 15:06

O que mais tem é TJ com duas caras.
Fez muito bem ter deixado ele no vácuo.
Faria o mesmo no seu lugar! Isso sim é caráter, coisa rara entre as TJ, onde impera o falso moralismo.
How did it ever come to this?
I can't pretend that nothing's changed any longer
I've drowned the doubts and chewed the lies
Avatar de usuário
RafaelCioran
Forista
Forista
 
Mensagens: 1469
Data de registro: 18 Set 2015 15:31
Localização: Ribeirão Preto
Localidade: São Paulo

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Cappuccina em 20 Abr 2017 15:10

kooboo escreveu:Coisas que as TJ's fazem com os "afastados" -

Diante de muitas coisas que leio aqui, até a parte da minha família que é TJ pode ser considerada 'light'.
Converso com todos, embora que com alguns eu pise em povos e limitamos a assuntos de negócios e coisas mais sérias.
Mas rolaram alguns incidentes que deixaram :shock:
Sim, com essa cara por já estar desacostumado ao mundo TJ e ver como eles lidam com determinadas situações.

Um 'deles' (não vou especificar o grau de parentesco) estava para casar. Veio aqui em casa e me pediu mil dicas de viagens e acabou optando por um destino que eu já ido no exterior e que tem paisagens magníficas. Dei mil dicas de pousadas, passeios imperdíveis, passeios a evitar e até falei onde era o salão do reino da cidade (pois cheguei a conhecer alguns irmãos dessa cidade). Mostrei minhas fotos no face etc e tals.
Sem que eu soubesse, ele se apegou ao detalhe de uma foto que tirei, onde havia um muro pichado com a mensagem "Deus não existe!" (hahahaha! eu não poderia deixar de fazer uma self neste muro!)
E tempo passa...
Chega a hora dele distribuir os convites. Por rumores eu já imaginava que não seria convidado e aí veio a hora dele conversar comigo -
Veio me dizer que não me convidaria por eu ser ateu.
K - Sim, eu sou, mas não sou desassociado e nem sequer dissemino o que acredito para outros.
E - Mas está no seu perfil do face que você é ateu
K - Seus convidados acessam meu face?
E - Não, mas todo mundo sabe, né... e como eu tenho por alvo ser ancião, não fica bem ter você na lista de convidados.

Confesso que nesse dia eu estava com a uma poker-face (aquela que não transmite emoção alguma).

K - Seus convidados e seu alvo são mais importantes que a família?
E - Ah, você entende, você já esteve lá. Inclusive, nem F. (irmão da noiva) será convidado também.
K - Por quê?
E - Porque ele é gay.

Daí a discussão fluiu mais para os motivos deles em não convidar F do que K.
Ele usava termos "ele escolheu esse modo de vida", "é uma bichona", "ele que quis assim".
E a partir daí eu perdi uns 40 preciosos minutos explicando para ele que ninguém escolhe ser gay, que a pessoa nasce gay e pronto. Que assim como não escolheu ter a cor da pele e dos olhos, ninguém chega para ninguém em determinado momento da vida e pergunta "Oi, você prefere ser hétero ou gay?"
E lá fui eu explicar Kinsey para uma TJ bitolada, tão bitolada que a todo momento deixava escorregar que foi escolha do rapaz ser gay. No final, eu só olhava e ele já percebia que havia falado uma baita ignorância (que já deve ter sido incorporada na mente dele novamente).

K - Eu ser ateu, é uma escolha minha, F ser gay, não é uma escolha dele. Entendo que você não vá me convidar por questões ideologicas e religiosas, mas discriminar ele por ser gay?
K - E mais, é assim que vocês pretender iniciar a família? Discriminando outros membros da família por ideologia ou sexualidade?

Claro que nenhum argumento adiantou nada, prevaleceu a ignorância e o preconceito.

No dia do casamento dele fui pra um show da Pitty com outros da família. E quase ninguém da família deu as caras por lá.

Um ano e pouco depois, estou eu em um evento onde tinha muitos TJs e eis que E. surge com a cara mais lavada do mundo, um enorme sorriso Colgate e mão estendida para me cumprimentar. Me limitei a dizer "Oi", passei direto e deixei a mão e o sorriso no vácuo.

Depois mandei um recado por outro parente TJ. "Achei aquilo a mais pura falsidade, se eu não era bom para estar no casamento dele, por que ele poderia agora me cumprimentar em outro evento? Muito falso e oportunista, pegou mal. Respeito a decisão de não ter me convidado, mas se quiser falar comigo, estou 100% aberto para recebê-lo em casa. Mas em eventos sociais, melhor ele não estar perto de ateus".


A questão é - SE quer ser TJ e evitar parentes, EVITE! Mas não venha ter duas caras para comigo.
Outro ponto - SE ele não fosse parente, na boa, eu jamais teria amizade com ele. Como eu posso ter amizade com uma pessoa que discrimina pessoas por ideologias ou sexualidade?

Na boa, tomei as dores do F. Nem conheço o cara, nunca vi, mas gosto mais dele do que de gente bitolada.

----------------------

Nunca mais vi essa pessoa, desde que deixei a mão dele no vácuo.
Minha família não é grande, e é complicado haver esse clima. A parte boa é que a maioria está comigo e com os demais, lidamos suavemente e tudo anda correndo bem.

Wowie. Que coisa.

Tenho quase certeza que no futuro não me convidariam pra nada...
"Nada é mais importante que sua felicidade. Se você consegue fazer o que ama e ser quem você é, você é feliz."
Avatar de usuário
Cappuccina
Forista
Forista
 
Mensagens: 542
Data de registro: 27 Jan 2017 18:46
Localização: Com o Boli'
Localidade: Não quero responder

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Prior Dissidente em 20 Abr 2017 16:23

kooboo escreveu:Coisas que as TJ's fazem com os "afastados" -
.


Infelizmente este tipo de atitude de que vc relata é muito comum. Não só de tjs contra afastados, mas contra parentes descrentes, irmãos mais carentes, irmãos que perderam privilégios ou foram repreendidos.

Hj eu ainda me culpo por ter sido este tipo de pessoa que hj eu abomino. Não sei o que aconteceu com meu cérebro e minha humanidade durante este tempo.

Uma das coisas que fiz após o meu despertar foi pedir perdão a um parente afastado que eu evitava e aos meus irmãos que não se tornaram tjs. Perdi perdão msm. Eles mereciam isto.

Fiquei muito emocionada qdo um dos meus irmãos depois de eu pedir perdão à ele me disse: " Mana, eu sempre te amei. Senti sua falta. Estou feliz de ter vc de volta." Nunca esquecerei isto.

É isto o que esta religião faz com as pessoas. Come seu cérebro e seu coração.
A tradição de todas as gerações mortas oprime como um pesadelo o cérebro dos vivos.
-MARX
Avatar de usuário
Prior Dissidente
Forista
Forista
 
Mensagens: 532
Data de registro: 03 Jan 2017 12:34
Localidade: Não quero responder

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Lehh em 20 Abr 2017 16:54

d:4


Os sentimentos são sempre parecidos. Me identifico com muito do que você escreveu.
Sinto que perdi tanta coisa, tanta vida desperdiçada.

É motivador ler o seu relato, como superou tudo e valeu a pena.

Parabéns!
Acima de tudo sê fiel a ti mesmo,
Disso se segue, como a noite ao dia,
Que não podes ser falso com ninguém.

Shakespeare, Hamlet
Avatar de usuário
Lehh
Forista
Forista
 
Mensagens: 629
Data de registro: 09 Fev 2017 14:03
Localidade: Não quero responder

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor RexTJ em 20 Abr 2017 17:20

Caramba mano, como é engraçado se ver na história dos outros... é como contar um filme que a gt já viu. Enfim, to tentando manter a cabeça no lugar e conseguir algumas coisas para de fato tratar esse assunto como passado. Tamo junto, precisamos nos ver novamente!

Abraço
Nem todos que são, estão. Nem todos que estão, são...
Imagem
Avatar de usuário
RexTJ
Forista
Forista
 
Mensagens: 934
Data de registro: 04 Dez 2011 14:24
Localização: São Bernardo - SP
Localidade: São Paulo

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor Seiquenadasei em 21 Abr 2017 14:25

Olá kooboo,

Interessante a forma como vc consegue externar em palavras o que acontece com a gente nesse mundo TJ. Ler seu relato me fez assistir um filme na cabeça, filme este que ainda não acabou, espero que tenha um final feliz... rsrs.

Um grande abraço e muito sucesso a todos!
"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Friedrich Nietzsche
Avatar de usuário
Seiquenadasei
Forista
Forista
 
Mensagens: 709
Data de registro: 13 Jan 2013 15:24

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor kooboo em 22 Abr 2017 10:21

Opa!
meu tópico ressuscitou o dino Rex!, Seiquenadasei e o Jedi LordVader!
Bom rever essa galera!

:11
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 11411
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor T.I.T.J em 22 Abr 2017 10:41

kooboo escreveu:Coisas que as TJ's fazem com os "afastados" -

Diante de muitas coisas que leio aqui, até a parte da minha família que é TJ pode ser considerada 'light'.
Converso com todos, embora que com alguns eu pise em povos e limitamos a assuntos de negócios e coisas mais sérias.
Mas rolaram alguns incidentes que deixaram :shock:
Sim, com essa cara por já estar desacostumado ao mundo TJ e ver como eles lidam com determinadas situações.

Um 'deles' (não vou especificar o grau de parentesco) estava para casar. Veio aqui em casa e me pediu mil dicas de viagens e acabou optando por um destino que eu já ido no exterior e que tem paisagens magníficas. Dei mil dicas de pousadas, passeios imperdíveis, passeios a evitar e até falei onde era o salão do reino da cidade (pois cheguei a conhecer alguns irmãos dessa cidade). Mostrei minhas fotos no face etc e tals.
Sem que eu soubesse, ele se apegou ao detalhe de uma foto que tirei, onde havia um muro pichado com a mensagem "Deus não existe!" (hahahaha! eu não poderia deixar de fazer uma self neste muro!)
E tempo passa...
Chega a hora dele distribuir os convites. Por rumores eu já imaginava que não seria convidado e aí veio a hora dele conversar comigo -
Veio me dizer que não me convidaria por eu ser ateu.
K - Sim, eu sou, mas não sou desassociado e nem sequer dissemino o que acredito para outros.
E - Mas está no seu perfil do face que você é ateu
K - Seus convidados acessam meu face?
E - Não, mas todo mundo sabe, né... e como eu tenho por alvo ser ancião, não fica bem ter você na lista de convidados.

Confesso que nesse dia eu estava com a uma poker-face (aquela que não transmite emoção alguma).

K - Seus convidados e seu alvo são mais importantes que a família?
E - Ah, você entende, você já esteve lá. Inclusive, nem F. (irmão da noiva) será convidado também.
K - Por quê?
E - Porque ele é gay.

Daí a discussão fluiu mais para os motivos deles em não convidar F do que K.
Ele usava termos "ele escolheu esse modo de vida", "é uma bichona", "ele que quis assim".
E a partir daí eu perdi uns 40 preciosos minutos explicando para ele que ninguém escolhe ser gay, que a pessoa nasce gay e pronto. Que assim como não escolheu ter a cor da pele e dos olhos, ninguém chega para ninguém em determinado momento da vida e pergunta "Oi, você prefere ser hétero ou gay?"
E lá fui eu explicar Kinsey para uma TJ bitolada, tão bitolada que a todo momento deixava escorregar que foi escolha do rapaz ser gay. No final, eu só olhava e ele já percebia que havia falado uma baita ignorância (que já deve ter sido incorporada na mente dele novamente).

K - Eu ser ateu, é uma escolha minha, F ser gay, não é uma escolha dele. Entendo que você não vá me convidar por questões ideologicas e religiosas, mas discriminar ele por ser gay?
K - E mais, é assim que vocês pretender iniciar a família? Discriminando outros membros da família por ideologia ou sexualidade?

Claro que nenhum argumento adiantou nada, prevaleceu a ignorância e o preconceito.

No dia do casamento dele fui pra um show da Pitty com outros da família. E quase ninguém da família deu as caras por lá.

Um ano e pouco depois, estou eu em um evento onde tinha muitos TJs e eis que E. surge com a cara mais lavada do mundo, um enorme sorriso Colgate e mão estendida para me cumprimentar. Me limitei a dizer "Oi", passei direto e deixei a mão e o sorriso no vácuo.

Depois mandei um recado por outro parente TJ. "Achei aquilo a mais pura falsidade, se eu não era bom para estar no casamento dele, por que ele poderia agora me cumprimentar em outro evento? Muito falso e oportunista, pegou mal. Respeito a decisão de não ter me convidado, mas se quiser falar comigo, estou 100% aberto para recebê-lo em casa. Mas em eventos sociais, melhor ele não estar perto de ateus".


A questão é - SE quer ser TJ e evitar parentes, EVITE! Mas não venha ter duas caras para comigo.
Outro ponto - SE ele não fosse parente, na boa, eu jamais teria amizade com ele. Como eu posso ter amizade com uma pessoa que discrimina pessoas por ideologias ou sexualidade?

Na boa, tomei as dores do F. Nem conheço o cara, nunca vi, mas gosto mais dele do que de gente bitolada.

----------------------

Nunca mais vi essa pessoa, desde que deixei a mão dele no vácuo.
Minha família não é grande, e é complicado haver esse clima. A parte boa é que a maioria está comigo e com os demais, lidamos suavemente e tudo anda correndo bem.


Para esse seu parente aí o que mais importava era o "futuro" cargo de ancião dele...a família é algo secundário, isso é claro. "Não fica bem ter você na lista de convidados". Não fica bem pra quem? O povo da empresa JW.ORG não iria gostar nenhum pouco de saber que esse sujeito convidou um "ateu" (que faz parte da família) ou um "gay"... Acredito que hoje ele seja ancião, pode ser que a atitude dele em relação a você e o outro rapaz tenha até "incrementado o currículo dele para alcançar o cargo"...O que me irrita é a mente fechada que as pessoas dessa religião tem ao mesmo tempo que pensam que são super mentes abertas!
"Por vezes as pessoas não querem ouvir a verdade porque não desejam que as suas ilusões sejam destruídas".
Friedrich Nietzsche
T.I.T.J
Forista
Forista
 
Mensagens: 378
Data de registro: 29 Ago 2016 21:24
Localidade: São Paulo

Re: 11 anos afastado

Nova mensagempor kooboo em 22 Abr 2017 10:59

Coisas da fase "Acabei de Sair" - Assim que saí de casa, veio uma ótima sensação de liberdade, mas como nem tudo é perfeito, nem no utópico mundo da liberdade, bateu um mix de saudade e "cadê aqueles amigos traíras?"
Passei a vida dentro da organização, todos os meus amigos eram TJs, família TJ, tive chefes TJs... e de repente, um mundo inteiro de gente disponível onde ninguém é TJ.
Isso confunde a cabeça - em alguns momentos eu ficava feliz de não ter TJs por perto me falando de campo, reunião, Armagedom ... e por outro lado eu sentia falta dos frequentes jantares que fazia em casa para aqueles "amigos". Amigos o c... dada a atual situação constatei que foram apenas colegas de religião. Nunca houve amizade, pois amigos não viram as costas quando estamos na pior.
Uma coisa eu tinha para mim como certa - NUNCA vou me vender e voltar!

O fórum foi muito importante nessa época, era aqui que eu falava e aprendia sobre religião, filosofia e assuntos profundos. Aprendi muitas coisas e virei um devorador de livros. Todo mês chegava encomenda do submarino, leitura ou Saraiva. Num dos primeiros encontros em SP, eu estava presente. Na verdade foi uma pizzada na casa da Alessandra. Naquela noite fizemos uma conexão via Skype com uma galera que estava longe. Foi muito bom conhecer pessoalmente pessoas que passavam por sentimentos conflitantes como o meu.

Voltando ao tema dos sentimentos conflitantes e ainda ter uma saudadezinha da vida anterior (uma ligeira síndrome de Estocolmo) - Teve uma vez que entrei no Chat do Uol, e comecei a conversar com uma irmãzinha. Foi até interessante isso. Era um fim de semana e eu fui lá no nem-me-lembro-mais-onde-foi assistir uma reunião.
Botar camisa social, gravata, pastinha, bíblia... cancioneiro não tinha mais e nem A Sentinela. Pronto, fui lá. Quando entrei no salão a reunião já havia começado. Veio um indicador e me mostrou um lugar. Era um salão bem arrumadinho e eu ali, só olhando aquele ambiente - todo mundo arrumadinho, se esforçando para "ser do povo de Jeová". E eu - apóstata! Eu pensando no quanto eles eram manipulados e aceitavam as tolices que vinham das publicações sem questionar nada. Ovelhinhas! - sem dúvida. Eu pensando no quanto eu havia mudado - eles lendo A Sentinela... enquanto em casa eu lia Sêneca, Bertrand Russel, Platão... eles se esforçando para não questionar, e eu questionando cada dia mais.
Aquela velha sensação de estômago embrulhando voltou. Eu não pertencia àquele lugar. O estômago embrulhado deu lugar a uma sensação de felicidade e paz pelo não-pertencimento. Que coisa! Como eu poderia sentir saudades dos meus antigos colegas de religião, se eles eram exatamente como aquelas pessoas ali - ovelhinhas, bitoladas, sem questionar?
Não, não era um sentimento de superioridade não, por favor, não me entendam mal, era uma sensação de não-pertencimento àquele meio aliada a um sentimento de dó daquelas pessoas. Ovelhas tosquiadas.

A reunião acabou - veio aquele monte de pessoas me cumprimentar, querendo saber quem eu era, de onde vinha etc. Aquela acolhida básica e sincera. Cada um que eu cumprimentava e esforçava um sorriso, dava vontade de sair correndo e nunca mais voltar. Eram pessoas boas, sem dúvidas, boas e acreditavam no que faziam, estavam felizes ali... eu é que não estava. Meu meio era outro agora, era junto aos ex-tjs, desassociados, dissociados, apóstatas e mundanos.

Não dava mais liga. Conheci a irmãzinha e a família dela e perdi o contato. Aquele lugar para mim era perda de tempo, eu não teria assunto para desenvolver com eles, eu era de outro mundo agora. Peguei minha espaçonave e voltei pro meu planeta.

-----------
Foi ótimo fazer isso, foi como confrontar minha vida anterior, com tudo o que ela tinha - amigos, esposa, parentes TJs, salão do reino, rotinas de campo e reunião - com a vida que despontava para mim. Eu tinha que desapegar daquilo.

Eu sei como é difícil desapegar de algo que foi nossa vida, foram décadas dentro da organização.
É um choque.

-------

Aqui no fórum tem sempre gente chegando - gente conhecendo os podres da torre, dissidentes, pessoas com medo de virar a chave...
Tem gente que desencana rápido, tem outros que o ritmo é mais lento.
Mas uma coisa é fato - Vale a pena sair!

Tudo o que perdi ao sair - era falso. Não perdi nada real. Minha fé era em algo falso. Meus amigos eram falsos. Meu casamento era baseado em algo falso. Os ensinos da torre... falsos!
Do lado de fora não tem nada fácil, mas pelo menos eu faço coisas que são minha escolha, não preciso que ninguém decida moralmente por mim. A gente cresce.

É isso... depois conto mais!
[]'s
kooboo

Imagem
Avatar de usuário
kooboo
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 11411
Data de registro: 01 Nov 2008 13:22
Localidade: Minas Gerais

AnteriorPróximo

Retornar para Depoimentos

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Estrangeiro, Google [Bot], novas ideias e 30 visitantes